Xiaomi – a Apple chinesa

Uma fila imensa, dobrando o quarteirão, aguardando o lançamento de um produto de alta qualidade. Um público fiel, amante de tecnologia. Um produto com bela interface e ótimo desempenho.

Estamos falando da Apple?

Poderia ser, mas, no caso, é a Xiaomi, fabricante chinesa de celulares e outros produtos de tecnologia.

Talvez ela seja mais parecida com a Sony. Nos anos 60, o Japão era considerado um mero copiador barato dos originais americanos. A empresa de Akio Morita foi uma das primeiras a querer mudar isto, e o seu produto mais notável foi o walkman – na qual eles usaram o recém-criado transístor numa aplicação que nem os seus inventores tinham sonhado em fazer.

A Xiaomi também se espelha na Amazon. Pontos: enorme eficiência em custos e foco no cliente, para fornecer produtos a preços competitivos e com qualidade.

A Xiaomi foi fundada em 2010, por um grupo de pessoas que já tinha grande experiência na indústria de eletrônicos. Ela começou como uma empresa de software, apenas criando versões personalizadas e melhoradas do Android. Uma característica forte da empresa sempre foi interagir e ouvir muito o cliente, em especial os early adopters viciados no produto.

Logo, eles passaram a concorrer também no difícil mercado de hardware, contra dezenas de outros fabricantes.

Uma característica é que a Xiaomi não tem um produto altamente inovador, que muda o mercado em pouco tempo. Ela tem uma evolução contínua forte, que leva a um produto final de alta performance, user-friendly e com custo competitivo, passo-a-passo, gradualmente.

A loja da Xiaomi, no Shopping Ibirapuera em SP, tem de tudo: luzes inteligente, abajures, sensores de abertura de portas e janelas, speakers bluetooth, mochilas, squeeze de água, escova de dentes elétrica, guarda-chuva, patinete elétrico e até pote dobrável de água para cachorro!

Balança de bioimpedância da Xiaomi: mede peso e estima gordura visceral e idade óssea.

Quem compraria um guarda-chuva só porque é da Xiaomi? Os fãs da marca!

Ouvi um deles dizendo, espontaneamente: “a Xiaomi só faz coisa boa”.

A contar por essa paixão dos fãs, a Xiaomi tem tudo para ser a Apple da China.

Nota: Eu comprei um cubo mágico Xiaomi. Esta tem um clique viciante ao girar. É quase terapêutico. Nunca pensei que alguém fosse inovar num cubo mágico!

Links:

Sobre a Sony: https://ideiasesquecidas.com/2017/03/18/muro-de-tijolos-x-muro-de-pedras/

https://olhardigital.com.br/noticia/confira-os-produtos-mais-curiosos-a-venda-na-loja-da-xiaomi-no-brasil-atualizado/86419

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s