Glossário – Indústria 4.0

Para fechar a série de posts sobre Indústria 4.0 e a Feira de Hanover, um glossário de termos chave.

Tentei explicar com minhas palavras e ser o mais direto possível. Há muito mais termos específicos, porém, espero que o glossário ajude a dar uma ideia geral.

OT: Operations technology, tecnologia de automação e controles fabris, em contraste ao IT (information technology em geral)


Convergência IT – OT: A OT é completamente diferente de IT tradicional. Devido ao aumento do número de dispositivos e de aumento de integração, há uma demanda enorme de convergência entre esses mundos


IOT: Internet das coisas. Dispositivos pequenos capazes de fazer medições (temperatura, vibração, umidade, etc) e enviar dados para a nuvem periodicamente

Cobots: Robôs colaborativos. A diferença é que o cobot não substitui o ser humano, e sim, funciona integrado


Dark Factory: Fábrica totalmente automatizada, sem a presença de pessoas

RPA: Robot process automation. Ao invés de robôs que fazem movimentos físicos, são algoritmos que automatizam processos (extração de dados, manipulação, preenchimento de informações, etc)

Closed loop of information: Informações de ponta a ponta da cadeia disponíveis para tomada de decisão

Zero trust security: Em cybersegurança, arquitetura em que o usuário deve ser continuamente autenticado, validado, para cada aplicação e dados

Chart of trust: grupo de fornecedores e reguladores em cybersegurança, para troca rápida de informação

Advanced Analytics: camada de Analytics que foca em aplicações complexas de otimização, simulação computacional, AI, tomada de decisão na cadeia, etc

Digital Twin: modelo de simulação que reflete acuradamente um processo físico, e com alimentação de dados em tempo real e feedback de tomada de decisão

Edge computing: computação feita nas pontas, próximo à aplicação, com computadores pequenos – lembra um Raspberry Pi ou Arduíno, com a diferença de que estes últimos são caseiros.

Manutenção preditiva: manutenção baseada em previsão e probabilidade de falhas, a partir de medições feitas em tempo real. Contrasta com manutenção corretiva (depois que deu problema) e preventiva (feita periodicamente, em prevenção)


Manufatura aditiva: impressoras 3D, onde o material é adicionado filamento a filamento. Contrasta com manufatura subtrativa (material é retirado) e técnicas tradicionais de usinagem

ML Ops: machine learning and operations. Conjunto de práticas para desenvolver e operacionalizar rapidamente modelos de machine learning. Isso porque um dos erros mais comuns que existem é criar uma prova de conceito onde tudo funciona, mas não é escalável para a operação, seja por problemas de licença, infraestrutura, ou skill necessário

Revisão: Bruno Cambria.

Veja também:

Entendendo as células de hidrogênio com química do segundo grau

Um dos destaques da Feira de Hanover 2022 (vide aqui) foram as células de hidrogênio.

O mundo vem procurando desenvolver alternativas viáveis aos combustíveis fósseis, devido à crescente preocupação com sustentabilidade do planeta. As células de hidrogênio são uma dessas alternativas.

O princípio básico é bem simples – tão simples quanto aulas de química do segundo grau.

O hidrogênio é o primeiro elemento químico da tabela periódica. É o mais leve elemento, além de ser altamente reativo – tanto que dificilmente ele vai ser encontrado no formato puro, mas sim, vai estar sempre ligado à alguma outra molécula.

O hidrogênio na forma comum é composto de um próton e um elétron, não tem nem nêutron.

Através da eletrólise, que consiste em passar uma corrente elétrica pela água, é possível decompor a água em gás hidrogênio e oxigênio:

2H20 -> 2H2 + 02

O hidrogênio, que pode ser utilizado como combustível, é o mesmo que compõe a água!

O hidrogênio é o primeiro elemento químico da tabela periódica. É o mais leve elemento, além de ser altamente reativo – tanto que dificilmente ele vai ser encontrado no formato puro, mas sim, vai estar sempre ligado à alguma outra molécula.

O gás hidrogênio, na presença de oxigênio e de uma faísca, vai queimar, gerando energia:

2H2 + 02 -> 2H20

O produto da reação é água. Ou seja, com uma célula de hidrogênio, produzimos energia para movimentar um carro, e o resultado é água, dá até para beber!

É possível produzir energia elétrica a partir da reação acima, através de uma chamada célula de energia com uma membrana chamada PEM (vide aqui). Note a simetria: uso eletricidade para separar o hidrogênio, e agora, recupero a eletricidade – e isso torna o hidrogênio muito interessante para carros elétricos.

(Veículo movido a hidrogênio – Foto tirada na feira de Hanover)

Bom demais para ser verdade, não? Se olhar só para a segunda parte do ciclo, sim, é isso mesmo. A “pegadinha” é o ciclo completo. Não temos no planeta imensas reservas de gás hidrogênio esperando para serem extraídas (se tivesse, ou esse explodiria facilmente ou evaporaria para fora da Terra, por ser leve). Devemos gerar o hidrogênio, e a principal forma de fazer isso é através da eletrólise.

Ora, mas se utilizarmos carvão ou petróleo para gerar energia para a eletrólise, não vai adiantar de nada – a conta não vai fechar.

Por isso, uma solução melhor seria utilizar uma fonte renovável (eólica, solar) + para gerar energia elétrica. A usina eólica produz eletricidade, a energia é armazenada em células de hidrogênio, para serem utilizadas posteriormente em veículos elétricos ou qualquer outra aplicação que utilize eletricidade – note a versatilidade da solução.

É por isso que na feira, tinha um pavilhão inteiro com essas três tecnologias: células de hidrogênio, energia eólica e motores elétricos.

Outros pontos de pesquisa e desenvolvimento:

O gás deve ser comprimido, para poder ser armazenado de forma eficiente – e quando o gás é comprimido à muita pressão, vira líquido (das aulinhas de física). Por isso, tinham fornecedores de compressores de hidrogênio na feira.

(Compressor de hidrogênio – Foto tirada na feira de Hanover)

Para armazenar, é necessário um tanque parrudo – tipo um botijão de gás gigante – e também havia fornecedores com os mesmos. Aliás, essa é uma desvantagem do veículo a hidrogênio, carregar esse peso extra.

(Tanque para armazenar hidrogênio – foto tirada na feira de Hanover)

Para reabastecer o hidrogênio, havia uma espécie de posto de combustível – porém, a vedação e pressão do mesmo são extremamente maiores do que o do posto de gasolina comum!

(Conceito de bomba de abastecimento de hidrogênio – foto tirada na feira de Hanover).

Além disso, pesquisas de catalisadores para otimizar a reação, filtros diversos para retirar impurezas nesses processo, institutos de pesquisa mostrando trabalhos, etc…

Note que tudo isso é química e física. Não há nada de “digital”. Células de hidrogênio não seguem a Lei de Moore, portanto, não podemos comparar esta tecnologia ao desenvolvimento de computadores, por exemplo. Tanto é que as primeiras ideias de células de hidrogênio são da década de 60. Essa tecnologia vai evoluir a seu modo.

O quão próximo da realidade está? A tecnologia existe, a química básica não é tão complicada. O problema é realmente a cadeia toda ser eficiente a ponto de valer a pena.

Será que um dia a conta vai fechar, e veremos uma base imensa de veículos a hidrogênio? Não sei, vamos torcer para que sim, e ir acompanhando a evolução do mesmo.

Veja também:

https://www.hannovermesse.de/en/expo/exhibitor-media-library

Lei de Gérson

Comentário de colega meu: “No Brasil, você faz o certo, e é trouxa por causa disso. Lei de Gérson total.”

O que é essa tal “Lei de Gérson”?

Quem é mais novo não vai conhecer, mas Gérson foi um dos grandes jogadores da Copa de 1970, no México, da qual o Brasil foi campeão mundial. Excelente meia-armador, fazia lançamentos longos e precisos, era o “canhotinha de ouro”.

Eu não vi o Gérson jogar, mas vi ele comentar jogos de futebol na década de 90 em diante. Também tinha o apelido de “papagaio”, porque falava bastante.

Pois bem, o jogador protagonizou um comercial, nos anos 1970, em que dizia gostar de levar vantagem em tudo.

Da Wikipedia (https://pt.wikipedia.org/wiki/Lei_de_G%C3%A9rson).

O entrevistador pergunta por que Gérson escolheu os cigarros Vila Rica. Ao iniciar a resposta, Gérson saca um maço de Vila Rica e oferece um cigarro ao entrevistador. Enquanto o entrevistador fuma seu cigarro Vila Rica, Gérson explica os motivos que o fizeram preferir aquela marca.

“Por que pagar mais caro se o Vila me dá tudo aquilo que eu quero de um bom cigarro? Gosto de levar vantagem em tudo, certo? Leve vantagem você também, leve Vila Rica!”.

Mais tarde Gérson se disse arrependido por ter associado sua imagem ao anúncio, visto que qualquer comportamento pouco ético foi sendo aliado ao seu nome nas expressões Síndrome de Gérson ou Lei de Gérson.

Gérson continua sua carreira de comentarista, até os dias de hoje. Infelizmente, ele foi só um ator num comercial infeliz, sua postura na vida não lembra em nada a “Lei de Gérson”.

Eu, particularmente, acho a “Lei de Gérson”, o “jeitinho brasileiro”, algo ruim: dar um jeito de furar a fila, conseguir piratear algo e ainda se orgulhar disso, esse tipo de coisa.

Conheci uma pessoa que repetia, à exaustão: “Aos amigos, tudo, aos inimigos, o rigor do estatuto”, como se fosse algo bom. O correto seria exatamente o oposto, ter bons estatutos, e todos seguirem o mesmo, sejam amigos ou não – e é exatamente assim que acontece nos países desenvolvidos, o certo é certo, o trem sai exatamente às 18:15h, sem “quebrar o galho” de um amigo atrasado.

A frase a seguir não vai pegar nunca, mas vamos lá: “Bons estatutos para amigos e inimigos”.

Veja também:

https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/almanaque/lei-de-gerson-como-surgiu-lei-da-vantagem-atribuida-ao-jogador.phtml

A Rainha Vermelha comanda as nossas vidas

A hipótese da Rainha Vermelha é um conceito utilizado em biologia evolutiva, para indicar que as espécies devem estar em constante adaptação, para sobreviver contra outras espécies, também em constante evolução. A hipótese da Rainha Vermelha foi criada por Leight Van Valen, tomando como referência uma passagem de “Alice através do espelho”, de Lewis Carroll.

Um resumo:

Alice estava correndo de mãos dadas e a Rainha continuava gritando: “Mais rápido! Mais rápido!”, mas Alice estava no limite. O curioso é que as árvores e a paisagem ao redor não mudava de lugar. Não importa o quão rápido, nada se movia”.

Após notar que não tinham saído do mesmo lugar o tempo todo, Alice indagou: “Em nosso país, você normalmente chegaria a um outro lugar após correr rápido por muito tempo, como fizemos”.

“Um país lento”, disse a Rainha. “Aqui, você vê, é necessário correr o mais rápido que você puder para continuar no mesmo lugar.”

Exemplos da biologia.

Uma espécie de raposa que adquire maior velocidade consegue capturar mais coelhos. Disso, apenas os coelhos mais rápidos sobreviverão, e a próxima geração de coelhos também será mais rápida, anulando a vantagem competitiva da raposa.

Espécies que não conseguem acompanhar o ritmo tendem à extinção.

Uma tribo pré histórica que aprender a construir um muro, terá uma vantagem competitiva – enquanto as tribos rivais não imitarem e superarem a sua técnica de construção.

Exemplo mais moderno. Linguagens de programação e ferramentas tecnológicas em geral: Cobol, C, Visual Basic, Java, Javascript, Python, Ruby. Mal surge uma, poucos anos depois alguma outra linguagem mais avançada e com alguma vantagem competitiva já ameaça o seu posto.

A mesma coisa no mundo dos negócios. O modelo de negócios deve evoluir de acordo com a evolução do ambiente, sob o risco da empresa ficar para trás: exemplo clássico da Blockbuster superada pela Netflix, que ela teve a oportunidade de comprar anos antes, ou um Yahoo superado pelo Google, e assim sucessivamente. Jornais e revistas em papel estão com os dias contados. Grandes impérios de comunicação e entretenimento sendo superados por um exércitos de Youtubers e influenciadores.

Em nível pessoal, a mesma coisa. Um título de graduação não é hoje um grande diferencial, talvez uma pós possa dar alguma relevância maior. Inglês, pacote Office são exigências básicas, além de habilidades interpessoais, trabalho em equipe, liderança. Assim mesmo, nenhum título garante que o contratado vá desempenhar bem, em verdade, é necessário continuar correndo o mais rápido possível, imerso que estamos no mundo da Rainha Vermelha.

Já dizia o grande escritor Will Durant, “A primeira lição biológica da história é que a vida é competição”.

Veja também:

O autor Matt Riddley tem um livro inteiro sobre o tema, intitulado “The Red Queen”, sobre evolução e o papel do sexo. https://amzn.to/3h4hxF2

O que é Eudaimonia?

A busca pela Eudaimonia já me guiou em diversos momentos da vida, e também já me fez ler a “Ética a Nicômaco” do filósofo grego Aristóteles, que até hoje é uma das referências no tema.

Eudaimonia é um termo da filosofia grega, e significa algo como “felicidade”. Mas não é qualquer felicidade, é felicidade pela virtude. Isso porque uma pessoa pode tentar buscar felicidade por meios fugazes, como utilizar drogas ou vícios nocivos a longo prazo. Eudaimonia é uma palavra melhor do que felicidade.

Virtude de fazer aquilo para o qual você veio ao mundo para fazer. Sabedoria para que a pessoa alcance todo o seu potencial de excelência.

O ponto de vista grego era o de um universo com ordem. Uma semente de trigo gera trigo, um embrião de sapo vira um sapo. Um potencial sapateiro que alcance a excelência de ser um grande sapateiro, um potencial guerreiro que alcance a excelência de ser guerreiro, um potencial filósofo que alcance a excelência de ser filósofo.

Eudaimonia é alcançar a plenitude de seu potencial.

Para quem quiser saber mais sobre o tema e ver interpretações outras, há diversas fontes na internet. Especialmente interessantes são: o livro original de Aristóteles (descrito abaixo) e as aulas do prof. Clóvis de Barros Filho, pela sua didática.

Link da Amazon: https://amzn.to/3c3tVCK

Serendipidade

O termo “serendipidade” é muito utilizado nas palestras sobre inovação. Significa uma descoberta por acaso, imprevisto.

 

Trocando em miúdos, significa algo que dá certo “Sem querer querendo”.

 

Remonta à uma história persa, chamada “Os Três Príncipes de Serendipe”. Estes príncipes eram bastante curiosos, e viviam fazendo descobertas devido à astúcia e ao acaso.

 

Com o processo de inovação é semelhante. Você mira em uma coisa e acerta em outra. Dá saltos de fé, apostando no potencial, e frequentemente colhe frutos bem diferentes do esperado.
Para a serendipidade fazer a sua mágica, existe a necessidade de sair da rotina, explorar novidades, quebrar paradigmas, estar sempre buscando melhorias. E, é claro, conhecer e conversar com muitas pessoas de habilidades distintas.

 

Afinal, como dizia Louis Pasteur:

O acaso favorece a mente preparada.

 

Os cegos e o elefante

Há uma lenda hindu antiga, mais ou menos assim.

Um grupo de cegos estava discutindo sobre o elefante.

Elephant.jpg

Um disse: O elefante é fino e comprido como uma mangueira.

Outro retrucou: Não, o elefante é largo e grande, parece uma parede.

Um terceiro comentou: Vocês dois estão errados. O elefante parece o tronco de uma árvore.

Um quarto: Não, não, ridículo. O elefante parece uma folha…

 

E continuaram a discutir, sem chegar a um consenso.

 

Todos estavam certos localmente, mas todos estavam errados no todo.

Cada um defendia a sua verdade, sem levar em conta que poderiam haver outras verdades.

 

E, já que ninguém consegue ter a visão de toda a realidade, apenas de parte dela, não podemos rir da tolice desses cegos, já que todos nós também somos cegos tolos.

O complexo de Cassandra

O “complexo de Cassandra” é quando alguém sabe o que está prestes a acontecer, avisa a todos, porém ninguém acredita.

 

O termo é baseado na lenda grega que remonta à Guerra de Troia, descrita na Ilíada de Homero.

 

Cassandra era a filha de Prius, rei da cidade de Troia. Sendo ela muito linda, despertou a paixão do deus Apolo, que a fim de cortejá-la, deu-lhe o dom da profecia.

Entretanto, Cassandra recusou o amor de Apolo, o que causou a ira do deus. Por vingança, ele a amaldiçoou. Ela seria capaz de prever o futuro, entretanto, ninguém acreditaria nela.

Dois exemplos:
– Cassandra previu que o sequestro de Helena por Páris causaria a Guerra de Troia, e advertiu o príncipe a não ir a Esparta – e, é claro, foi ignorada.
– Ela previu que o famoso Cavalo de Troia causaria a ruína da cidade, e lutou para que os troianos não colocassem o mesmo para dentro dos portões – e, obviamente, foi ignorada.

 

Em geral, pessoas que têm a capacidade de fazer análises globais e longo prazo sofrem deste efeito Cassandra – têm uma boa ideia dos efeitos, entretanto não conseguem lutar contra a maioria, que vê apenas o curto prazo, e apenas o local.

Image result for cassandra greek

 

Vide também

 

O Cavalo de Troia das histórias


Post da série para Iniciantes – aproveitando que a Wikipédia já não explica nada de forma simples e objetiva.

 

https://en.wikipedia.org/wiki/Cassandra

https://www.britannica.com/topic/Cassandra-Greek-mythology

 

 

​ O que é a “Tragédia dos comuns”?

Resumo em uma frase: “O que é de todos, é de ninguém”.

É um termo muito comum em economia, e descreve a situação em que um bem público (que é de todos) acaba completamente esgotado exatamente por ser de todos – e consequentemente, de ninguém em particular.
depositphotos_2431688-stock-photo-sheep-grazing.jpg
O exemplo clássico é um campo de pastagem, livre para que vários pastores a usem livremente. Como o uso é liberado, o incentivo de cada pastor é usar o máximo possível do campo para as suas ovelhas e gastar o mínimo possível de seu tempo na manutenção do campo. Todos acabam fazendo o mesmo, e o campo acaba completamente devastado. O ganho é privado, as despesas são compatilhadas.
O paradoxo da situação é que, se é público e é de todos, todos deveriam cuidar do mesmo. O que acontece, entretanto, é o exato contrário: ninguém vai cuidar do bem público como se fosse o seu próprio.
Ilustra dois conceitos fundamentais da Economia:
  • Escassez, e
  • Pessoas respondendo a incentivos.
Foi inicialmente proposto com este nome pelo ecologista Garrett Hardin (1915 — 2003), num artigo de 1968.

Posts da série Iniciantes – aproveitando que a Wikipédia já não explica nada de forma simples e objetiva.

​Recomendações de livros para recém-formados

Após o post anterior, várias pessoas (como o meu amigo Marco Lima) vêm pedindo para eu colocar as minhas recomendações de livros para pessoas em início de carreira. São livros introdutórios, mas certamente servem para profissionais já bem estabelecidos também.

Também são muitos livros, mas tentarei dividir em áreas de interesse.

Aviso: gosto muito da recomendação do prof. Kokei Uehara.

São 4 fases de um profissional: o técnico, o administrador, o economista e o filósofo. Na primeira década após formado, o profissional deve dedicar-se à parte técnica, dominar muito bem o seu ramo de atividade, seja engenharia, contabilidade, o que for.

Portanto, nesta primeira fase, deve-se procurar especialização em áreas de interesse, continuar a estudar academicamente, montar as suas fundações.

A segunda fase é o do administrador. O profissional já tem domínio suficiente do que faz, e começa a administrar outras tantas pessoas. Também é uma fase em que deve-se abrir a cabeça para muitos outros assuntos além de sua área de atuação.

A terceira fase é a do economista. Compreender a relação causa-efeito do que acontece no mundo, escassez de recursos, compreender as fundações do sistema.

A quarta fase é a do filósofo. Uma vez que se sabe as fundações do sistema, podemos começar a questionar as mesmas. O mundo não é tão compreensível assim, a ciência não responde todas as perguntas, os prós e contras das religiões. É necessário ter uma boa vivência para realmente compreender a essência das ideias discutidas neste tópico. É o ápice e também o declínio, porque é onde descobrimos que há respostas mas estas não são absolutas, que podemos tentar muito mas mesmo assim nunca vamos descobrir tudo.


Administração

1 – Peter Drucker – Introdução à Administração

https://carrinho.extra.com.br/Control/ArquivoExibir.aspx?IdArquivo=2625251


Link da Amazon: https://amzn.to/3jgcJiv

O meu autor preferido na área de administração é Peter Drucker. Autor austríaco do início dos anos 1900, começou como economista, mas naquela época, com o surgimento da linha de produção em lugares como a Ford e a GM, estava sendo necessário um outro tipo de conhecimento: a Administração. A diferença é que a administração é mais humana, trata de temas como liderança, administração de pessoas, eficácia versus efetividade.

Ele criou o termo “trabalhador do conhecimento”: não o operador de macacão azul que trabalha na linha de montagem, mas aquele responsável por pensar, gerenciar outras pessoas, responder as respostas corretas e estudar até o fim da vida.

A Introdução à Administração é uma versão resumida da obra máxima de Drucker, “Management, Tasks, Responsabilities, Practices”, de leitura fácil e com ideias que já utilizei diversas vezes e utilizo até hoje.

2 – Peter Drucker – O Gestor Eficaz


Link da Amazon: https://amzn.to/3wUbx8i

Um livro direto, rápido, com muitas recomendações para que um executivo seja eficaz. Note que o título é “eficaz” e não “eficiente”.

Eficiente é fazer muito bem alguma coisa. Por exemplo, digitar sem erros é ser eficiente.

Mas a eficiência não serve para nada sem a eficácia – que significa saber o que deve ser feito. Melhor digitar com erros, mas saber qual a mensagem a ser escrita, do que digitar sem erros uma mensagem inútil.


História

3 – Sapiens, uma breve história da humanidade

https://images-na.ssl-images-amazon.com/images/I/41XuUQnrRKL._SX333_BO1,204,203,200_.jpg

Link da Amazon: https://amzn.to/3he2msW

O livro de Yuval Harari conta a história do ser humano desde a pré-história até os dias de hoje.

Livro muito bem escrito, que prende a atenção. Inclui muitos conceitos e teorias bastante interessantes. Um exemplo é a mega-fauna (tatus gigantes, preguiças gigantes) que foi extinta com a chegada do homem moderno.

Outro exemplo: o politeísmo surgiu naturalmente como uma explicação dos fenômenos do mundo (deus do trovão, deus do Sol), mas foi suplantado pelo monoteísmo. Um fator que contribuiu é que os monoteístas são muito mais fanáticos que os politeístas, pela própria natureza da crença de que há um e apenas um deus correto, os demais são heresia. Conclusão: é um livro rico em ideias e teorias.

4 – Guns, Germs, and Steel

https://i0.wp.com/mediad.publicbroadcasting.net/p/kuvo/files/201404/Guns_Germs.jpg

Link da Amazon: https://amzn.to/3h9AENS

O trabalho de Jared Diamond tenta responder a uma pergunta. Por que as potências ocidentais são tão ricas?

A teoria dele é que as pessoas são iguais, porém a geografia fez uma enorme diferença. A agricultura permitiu ao ser humano sustentar uma população cada vez maior. Entretanto, de milhares de espécies de plantas da natureza, apenas uma dúzia delas é domesticável: trigo, milho, soja, laranja, etc. Quanto aos animais, a mesma coisa, somente alguns são domesticáveis e têm valor comercial: vaca, carneiro, cavalo, etc.

A seleção artificial do ser humano vem aumentando a produtividade, os melhores morangos são selecionados, os carneiros mais dóceis sobrevivem, etc. A questão é que essa meia dúzia de plantas e animais se concentram totalmente nas latitudes de sorte, que são o primeiro mundo atual. Em locais muito frios, muito quentes, muito secos, muito altos, não é possível plantar e não há tantos animais domesticáveis.

É uma leitura interessante, embora sofra do efeito retrospectiva, ou seja, a teoria se adequa aos fatos que ocorreram.

5 – Maus, a história de um sobrevivente

https://images-na.ssl-images-amazon.com/images/I/51jkC2HELHL._SX362_BO1,204,203,200_.jpg

Link da Amazon: https://amzn.to/3ji7qPs

Gostaria de indicar um livro sobre a Segunda Grande Guerra, que influencia até hoje os rumos da humanidade. Maus é uma boa recomendação. Na verdade, é uma história em quadrinhos. Art Spiegelman, o autor da história, narra a história de seu pai, Vladek, que sofreu na pele a perseguição aos judeus alemães na Segunda Guerra. Os judeus foram desenhados como ratos (daí o título: maus em alemão = mouse = rato), os nazistas como gatos, os americanos como cachorros.

O autor, Art, nasceu depois da guerra, mas é cheio de traumas com comportamentos estranhos de seu pai, entre eles a concorrência virtual com um irmão, que morreu na guerra. São histórias descritas com muitos detalhes e com a sinceridade de um sobrevivente. É uma história escrita com a alma, em que o autor fica pelado emocionalmente, mostrando aquele lado que gostaríamos de deixar escondido.


Economia


6 – Freaknomics

https://images-na.ssl-images-amazon.com/images/I/518cnVcTpzL._SX258_BO1,204,203,200_.jpg

Link da Amazon: https://amzn.to/3de3v2s

Livro que populariza conceitos de economia, com explicações cotidianas. Economia lida com escassez de recursos, portanto com a utilização racional deste. Isto influi nas decisões das pessoas. Partindo disto, o livro explica porque um terrorista suicida faria seguro de vida, ou porque um traficante de drogas tende a ser pobre e morar com a mãe (embora a imagem que temos seja o contrário, alguém rico e rebelde). Explica entranhas de partidas de sumô arranjadas, e, talvez o ponto mais controverso, a correlação negativa entre aborto e criminalidade – quanto mais liberado é o aborto, menos bebês indesejados vêm ao mundo, e com isso o nível de criminalidade 20 anos depois tende a cair.

De qualquer forma, é um trabalho interessante de Steven Levitt e Stephen J. Dubner, com várias sequências, como toda série de sucesso.

7 – Economics in one lesson

https://images-na.ssl-images-amazon.com/images/I/71UIIF2RteL.jpg

Link da Amazon: https://amzn.to/2UHeRpa

Henry Hazzlit sintetiza os pontos mais importantes que a economia deve se preocupar, em poucas páginas, somente o essencial. E são dois os pontos: visão a longo prazo, e a nível global. É muito fácil criar uma falácia econômica. É só restringir a realidade a curto prazo e a nível local. Exemplos:

Falácia a curto prazo: os aposentados de hoje vão receber menos do que os aposentados de ontem se a reforma da previdência passar. Análise a longo prazo: se não houver reforma, ninguém vai receber nada porque o país vai quebrar.

Falácia a nível local: os carros autônomos vão destruir o emprego dos motoristas. Análise a nível global: os transportes serão mais eficientes, gerando ganho global de bem-estar, e os trabalhadores serão realocados para outros setores.

É muito fácil conseguir um ganho de curto prazo e local, basta sacrificar o longo prazo e o global: deixar de fazer investimentos, garantir o ganho de uma classe em detrimento das pessoas em geral (exemplo protecionismo econômico). O problema é que, um dia, a conta chega, e ela é salgada, muitas vezes superior ao que poderia ser.

8 – The Black Swan

https://i0.wp.com/www.wou.edu/~shawd/cover-blackswan.jpg

Link da Amazon: https://amzn.to/2UHeXNy

Um Cisne Negro é um evento de baixíssima probabilidade, mas impacto devastador. Por serem de probabilidade de ocorrência tão baixa, as pessoas desprezam tais eventos em seus modelos.

A grande contribuição de Nassim Taleb é afirmar que, embora tenham teoricamente probabilidade tão baixa, tais eventos ocorrem, e com muita frequência. Nossos modelos estatísticos, que olham para o passado, não conseguem capturar a real magnitude de um evento assim, que jamais ocorreu (porém, que pode acontecer), tornando a matemática inútil contra eventos desta natureza.

Para a proteção contra um futuro incerto, a receita de sempre: seguros, estoques, redundância, plano B, alternativas abertas.
Porém, seguro custa dinheiro, estoques empatam capital, pessoas a mais são caras. Neste mundo cada vez mais imediatista, em que a palavra da ordem é corte de custos e EBITDA trimestral, tende-se a confiar cada vez mais em modelos estatísticos e cortar seguros, estoques, alternativas. Isto dará espetacularmente certo, até o dia em que dará espetacularmente errado, jogando por terra todos os ganhos obtidos anteriormente.

Taleb é uma espécie de Nietzsche de Wall Street. Enquanto o mundo está cada vez mais quantitativo, como o deus Apolo, ele ataca as fundações de barro desse ídolo, mostrando as suas fraquezas, e confiando em seu oposto, Dionísio. Aliás, Taleb tem a sua própria versão de Apolo x Dionísio, que é Dr. John (um phD em métodos quantitativos) x Tony Gordo (alguém formado nas ruas, com conhecimento empírico).

9 – Thinking Fast Slow

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/en/thumb/c/c1/Thinking%2C_Fast_and_Slow.jpg/220px-Thinking%2C_Fast_and_Slow.jpg

Link da Amazon: https://amzn.to/3qujM8U

Amos Tveski e Daniel Kahneman deram um tapa na cara do mundo dos economistas com este trabalho. Uma das hipóteses básicas dos modelos econômicos é que o ser humano toma decisões racionais. A dupla mostrou que não, muitas decisões são completamente irracionais. Evoluímos tendo que sobreviver neste mundo. Isto exige decisões rápidas. Não dá tempo de avaliar a situação, obter todos os dados, antes de tomar a decisão de correr ou não de um leão. Eles simplificam didaticamente o cérebro humano em dois modos, um rápido que toma decisões baseadas em heurística, e um devagar, que realmente pensa, reflete e analisa.

Eles descrevem muitas tendências do ser humano. Efeito de enquadramento: a moldura do quadro importa. Ancoragem: um ponto de referência, mesmo que seja um número aleatório, influi na decisão. Disponibilidade: o que está mais fresco na memória surge mais rápido. Aversão à perda é mais forte do que perspectiva de ganho.

10 – Saga Brasileira

Link da Amazon: https://amzn.to/3vVBT8v

Miriam Leitão conta a difícil situação do Brasil dos anos 80, marcado por hiperinflação, planos econômicos bizarros (congelamento de preço, Plano Collor), troca de moeda todo ano, até que finalmente conseguimos encontrar o nosso caminho com o Plano Real. Quem não viveu esta época não tem noção do quão sofrido é viver numa terra sem moeda. Já escrevi sobre isto, da minha forma: o Índice X-Men de Inflação.


Estratégias de Guerra

11- A Arte da Guerra

https://titusngdotcom.files.wordpress.com/2013/03/suntzu.gif

Link da Amazon: https://amzn.to/3jgTSE0

A obra de Sun Tzu é concisa, profunda e importante. Contém estratégias que podem ser utilizadas na nossa vida, e conhecimento que deriva de milhares de anos de batalhas da China antiga. Quando na defensiva, seja impassível como uma montanha. Quando na ofensiva, ataque como um falcão ataca a sua presa.


Quem protege o lado direito, deixa o lado esquerdo desprotegido. Quem protege o lado esquerdo, deixa o lado direito desprotegido. Quem tenta se proteger em todos os pontos, será vulnerável em todos os pontos.


A guerra consiste em enganar o oponente.

12 – As 36 estratégias de guerra

https://images.gr-assets.com/books/1189726281l/1883387.jpg

Link da Amazon: https://amzn.to/3A4GGIm

Outro clássico chinês, em complemento ao acima citado. Contém estratégias como “Bater na grama para espantar a cobra”, “esconder uma adaga atrás de um sorriso”, “aliar-se a um reino distante ao atacar um reino próximo”. Vale a leitura.


Filosofia

Este é o meu tema favorito, porque é a fronteira do pensamento, é o momento em que pegamos todo o conteúdo acima e o jogamos fora para construir de novo. Embora seja tentador recomendar Nietzsche, Platão, Aristóteles, Camus e Sartre, vou colocar apenas duas recomendações introdutórias (mas não deixe de ler os autores citados, depois disso).

13 – O Mundo de Sofia

https://images.livrariasaraiva.com.br/imagemnet/imagem.aspx/?pro_id=4268066&qld=90&l=430&a=-1

Link da Amazon: https://amzn.to/3h0QFFy

A obra de Jostein Gaarder narra sobre as principais correntes filosóficas, a partir da personagem Sofia, uma menina curiosa sobre o mundo. É uma boa introdução.

14 – Breve História da Filosofia

Link da Amazon: https://amzn.to/3x08ewv

Livro muito bem escrito por Nigel Warburton, conta um pouco sobre os principais pensadores que moldaram o nosso mundo. Não é muito grande, e é de fácil leitura.

15 – História da Filosofia

Product Details

Link da Amazon: https://amzn.to/35Y3Xxq

Do mesmo nível, tem a História da Filosofia de Will Durant. Will Durant é um excelente escritor e historiador, na verdade recomendo todas as obras dele, incluindo a colossal e magnífica História da Civilização.

Aproveitando, do mesmo autor, as Lições da história: um livrinho compacto, repleto de análises enfáticas sobre a humanidade. Imperdível.

Link da Amazon: https://amzn.to/3qq5SEG


Recomendações complementares

16 – Moonwalking with Einstein

Image result for moonwalking with einstein

Link da Amazon: https://amzn.to/35VqKKk

É um livro sobre memorização. Um repórter, tão comum quanto qualquer um de nós, treinou com afinco, participou e ganhou um campeonato de memorização. Técnicas de memorização são extremamente úteis, minha vida seria mais fácil se eu soubesse dessas técnicas antes. Por exemplo, uma técnica é associar um número a uma ação (tipo moonwalking do Michael Jackson), e outro número a uma pessoa (digamos Einstein), e imaginar Einstein fazendo moonwalking ao som de Michael Jackson. Impossível esquecer.

Aliás, a minha recomendação de verdade é fazer um curso de memorização e leitura dinâmica, vale muito a pena.



17 – Think and grow rich

Image result for think and grow rich

Link da Amazon: https://amzn.to/35T3D3d

A obra de Napoleon Hill não é tão profunda nem tão instrutiva quanto as citadas acima, mas é muito motivadora. Fala de um objetivo final definido, desejo de vencer, esforço, persistência. É uma obra que me influenciou bastante.

Boa leitura.

Small tips to make English a habit

These are some small, but useful, tips to make English (or other language of your choice) a habit.

  • Word of the day: There are free services in the internet that offer a daily free word, sent by e-mail. An example is Transparent Language website.

WordDay.JPG

 

  • In every search in Google, try to search it in English.
  • Write e-mails in English with some friends of yours. I started to do it months ago, and even now I write in English to some people.
  • Modify the settings of your computer and cell phone to English, instead of Portuguese.
  • Schedule lunch were Portuguese is forbidden.
  • If there are two books, the original in English and the translation in Portuguese, choose the first one.
  • Music in other language is a powerful way to learn new words and pronunciation. If it is too hard to understand, try children music, these are easier to comprehend.

The goal of these tips is to make English a habit, to think in English.

 

 

Recomendações de livros para um jovem em início de carreira

Alguns livros para um jovem em início de carreira, pelo engenheiro Marcos Gomes de Melo. O Melo é engenheiro mecânico, da turma de 1969 do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica). Ele possui um vasto conhecimento, uma longa e bem sucedida carreira e vale muito a pena ouvir suas recomendações.

Por outro lado, vários dos meus colegas são formados muito recentemente, e falta neles um lastro de conhecimento mais profundo.

Minha sugestão: colocar na lista de livros a ler em 2018.

Livros

1. Carta de Antônio Paiva ao filho Gustavo Paiva que emigrou de Portugal para o Brasil e, posteriormente, veio a ser industrial em Alagoas;

Link do Google Drive: https://drive.google.com/open?id=1MgJ_M1JHRCfgqT3xl917rdzQV0js3vcg

Transcrição aqui.

2. Cartas de um executivo a seu filho; G. Kingsley Ward

Link da Amazon: https://amzn.to/3de5h3C

3. Understanding Media; Marshall Mac Luhan;

Link da Amazon: https://amzn.to/3jia8EC

4. Administração: responsabilidades, tarefas e práticas; Peter Drucker;

Link da Amazon: https://amzn.to/3xYMj8L

5. História da civilização; Will Durant; leitura obrigatória pelo menos do Volume 1 que trata da nossa herança oriental;

Link da Amazon: https://amzn.to/2UwM6eE

6. Sobre a China; Henry Kissinger;

Link da Amazon: https://amzn.to/3jjXqVQ

7. A primeira aldeia global; Martin Page;

Link da Amazon: https://amzn.to/3A30ZWz

8. O Gene egoísta: Richard Dawkins;

Link da Amazon: https://amzn.to/3jh8Gm6

9. Sapiens; Yuval Noah Harari;

Link da Amazon: https://amzn.to/2T8uJ3x

10. Homodeus; Yuval Noah Harari;

Link da Amazon: https://amzn.to/3vZKVBo

Razões descritas pelo Melo:
1. Carta tem um poder de síntese de recomendações de um pai para um filho que parte para ganhar a vida em território desconhecido distante.

2. O livro contém várias cartas de um executivo canadense bem sucedido que ao enfrentar um país em guerra sentiu necessidade de prover seu filho com conselhos que aprendeu com a experiência, e sentiu necessidade de transmitir o aprendizado. A leitura é fácil e cada período merece reflexão demorada. Um livro que presenteei meus filhos quando se formaram.

3. O livro de Mac Luhan tem tradução em português, mas muito mal feita, distorcendo conceitos. O principal conceito de Mac Luhan expresso no livro é que os meios são extensões do ser humano transformando-o em um novo ser. Desta forma um homem e seu martelo é um ser humano diferente do homem sem martelo e que nem conhece martelo. O livro mostra ou pretende mostrar como as diversas ferramentas transformaram o ser humano: linguagem falada; linguagem escrita; linotipo (livro); rádio; telégrafo; ferrovia; carro; TV; telefone; internet (o livro foi escrito em 69 no mesmo ano em que a internet foi inventada mas profeticamente Mac Luhan previu vários de seu efeitos, com p.ex. que cada pessoa poderia produzir seu canal de TV ou de rádio); A tradução foi feita pelo publicitário Décio Pignatari que colocou mais ênfase nas “media” como “mídia” meios de comunicação e não como “ferramentas” como extensões do ser humano. O homem é ele e suas ferramentas, “cyborg”. Entender como ele muda, comportamento e relacionamento com outros seres humanos, ao ter novas ferramentas, é o que importa a leitura deste livro.

4. O livro seminal de Peter Drucker ao racionalizar e sintetizar conceitos sobre Gerenciamento (management) que foi traduzido como administração, e a meu ver não traduz a força que Drucker deu à ciência do Management. Importante para entender as responsabilidades, tarefas e práticas de um gerente numa empresa. Especialmente para um jovem em início de carreira.

5. História da Civilização é um livro obrigatório para conhecer a história da Civilização. O volume I é sobre a Civilização de origem oriental: chinesa, japonesa, etc. e mais importante para nós que conhecemos pouco destas civilizações. O nosso ensino de história só nos passa, um pouco, da história da Civilização ocidental: greco-romana, européia.

6. O livro do Kissinger preenche bem a lacuna de conhecermos a história da China e entendermos como ela se tornou a potência que é hoje. O que o futuro da China nos reserva e como o mundo será modificado doravante: o livro ajuda a pensar no tema. Fazer previsões (forecast) é uma atividade nobre e inerentemente humana.

7. Uma síntese da história de Portugal muito importante para entender o Brasil e os brasileiros. Importante porque apesar de sermos descendentes de portugueses pouco conhecemos de sua história e especialmente que eles já foram um império, donos dos Oceanos.

8. O gene egoísta de Dawkins, é uma releitura da teoria da evolução de Darwin, onde o Dawkins exprime pela primeira vez o conceito de memes que seria algo similar ao gene para efetivar transmissões culturais, e que a competição/cooperação não seria entre as espécies mas entre os genes. O livro desperta-nos para pensar sobre a vida e sua evolução e como os genes são eternos.

9 e 10. Dispensa comentários.


Alguns links:

https://www.livrariacultura.com.br/p/livros/comunicacao/understanding-media-598064

https://www.amazon.com.br/Administra%C3%A7%C3%A3o-Responsabilidades-Pr%C3%A1ticas-Peter-Drucker/dp/B004TI7V4W/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1514596581&sr=8-1&keywords=Administra%C3%A7%C3%A3o%3A+responsabilidades%2C+tarefas+e+pr%C3%A1ticas%3B+Peter+Drucker%3B

https://www.livrariacultura.com.br/busca?N=0&Ntt=Hist%C3%B3ria+da+civiliza%C3%A7%C3%A3o%3B+Will+Durant

https://www.livrariacultura.com.br/p/livros/ciencias-sociais/ciencias-politicas/relacoes-internacionais/sobre-a-china-22957132

https://www.livrariacultura.com.br/p/ebooks/historia/a-primeira-aldeia-global-17542464

https://www.livrariacultura.com.br/p/livros/ciencias-biologicas/filosofia-da-ciencia/o-gene-egoista-2271351

https://www.livrariacultura.com.br/p/livros/historia/historia-mundial/sapiens-uma-breve-historia-da-humanidade-42865102

https://www.livrariacultura.com.br/p/livros/historia/homo-deus-46351043