Barrinhas de imãs

Segue outra indicação de um brinquedo interessante, para crianças (e adultos também).

São barrinhas em imã de neodímio, com esferas.

O imã é bastante forte, sendo possível criar formas robustas.

Um detalhe é que as barras são imantadas, as esferas, não.

Veja também

https://ideiasesquecidas.com/2020/07/09/formas-geometricas-com-ima/

https://ideiasesquecidas.com/2015/11/30/brinquedos-geometricos-para-criancas-e-adultos/

https://ideiasesquecidas.com/2020/07/03/imas-de-neodimio/


Ideias técnicas com uma pitada de filosofia

https://ideiasesquecidas.com/

Por que escrever artigos, blogs e posts no IN?

As minhas razões são: para ensinar… e, principalmente, para aprender!

Ler e ouvir um conceito apresenta uma retenção de 20% do conhecimento. Já praticar e ensinar, 95%. É a “Pirâmide do Aprendizado”.

Tente ensinar também, seja através de posts ou aulas voluntárias. Não é tão fácil quanto parece.

Um pequeno guia para uma boa escrita:

  • O conteúdo agrega valor ao leitor?
  • A narrativa está coerente? Coloque-se no lugar de quem está lendo.
  • Gramática correta, sem palavras redundantes, linguagem simples, com figuras ilustrativas.
  • O toque pessoal é fundamental. Não estamos aqui para repassar ideias de outrem, mas para adicionar uma pitada da sua própria receita.

Faz sentido? O que mais é interessante considerar?
Postar nos comentários.

O software que muda o hardware

O neurocientista Daniel Amen mostra conclusões de mais de 83 mil imagens do cérebro, neste impressionante TED talks.

Algumas comparações, sendo a imagem da direita um cérebro saudável:

Olhe o que as drogas fazem ao cérebro:

O que você faz da sua vida, os seus hábitos, o que você pensa, o que você consome, vão literalmente esculpindo quem você é.

O cérebro não é como um computador eletrônico, em que o hardware vem pronto e não muda mais. O cérebro se modifica com o uso.

O mundo funciona em ciclos. Ciclos virtuosos, com boas iniciativas levando a bons resultados e mais boas ações, e ciclos viciosos, com iniciativas ruins levando a resultados ruins e mais ações ruins.

É extremamente difícil sair de ciclos viciosos, uma vez imerso nele. É como se fosse uma armadilha.

Ciclos de feedback são como juros compostos. Um pouco por dia, tão pouco que a gente nem nota, com efeito composto = resultados exponenciais a longo prazo. E o longo prazo chega um dia.

Quando jogamos com os juros compostos a nosso favor, estamos com ampla vantagem. Esforço, dedicação, disciplina, contato com outras pessoas com integridade moral, disciplina e paciência. Não há atalhos e não é fácil.

Porque o software pode mudar o hardware.

Ted Talks – Daniel Amen

https://ideiasesquecidas.com/2019/03/21/e-melhor-ser-um-burro-esforcado-ou-um-genio-preguicoso/

https://ideiasesquecidas.com/2020/02/29/como-ficar-rico-sem-ter-sorte/

Formas geométricas com imã

Uma indicação de brinquedo lúdico para crianças (e por que não, adultos também), é um conjunto de formas geométricas com imãs.

São quadrados, triângulos, e algumas formas adicionais como pentágonos e hexágonos.

Cada peça facilmente gruda e desgruda uma nas outras, permitindo uma possibilidade enorme de combinações.

Esse da foto é o boneco de neve Olaf.

A casa da construção abaixo é a versão imã do projeto em origami (vide alguns origamis estruturais aqui).

O kit citado foi comprado no AliExpress. Há uma versão nacional, porém a chinesa tinha um número maior de peças e acessórios como rodas.

É um bom exercício para a imaginação!

Veja também:

Eletrônica para crianças:

Zometools:

Não tenha medo de ensinar os seus truques

Existe algo contra-intuitivo no mundo, relativo ao medo de ensinar outras pessoas.

Conhecimento é uma forma de poder: “se muita gente souber o que faço, não consigo me diferenciar da média”.

Entretanto, o que vejo é exatamente o contrário: quanto mais você ensina os outros, melhor.

Primeiro, você aprende fatos e truques novos ensinando os truques antigos.
Segundo, passando a bola para outros, é como se você conseguisse novos braços para fazer o trabalho.
Terceiro, dá para pedir a ajuda do colega, quando for a sua vez de não ter o conhecimento.

Existem pessoas que vão apenas sugar e não vão contribuir. Não se alie a sanguessugas, cínicos e quem só quer atrapalhar. Alie-se a quem coopera.

A longo prazo, a cooperação sempre vence o individualismo.

O autor Richard Dawkins criou o termo “meme”, em alusão ao gene. O gene é uma unidade de informação genética, o meme seria uma unidade de ideia, que é transmitida entre pessoas.

Se a ideia é meme, este texto é como se fosse um vírus: um invólucro de informação que carrega o código genético.

Ensinar as pessoas seria como replicar parte do seu DNA. Transmitir as ideias que você considera corretas e fazer elas sobreviverem além de si mesmo.

Ranking de educação PISA 2018

Hoje, Dezembro de 2019, foi publicado o resultado do PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes) referente a 2018 – principal avaliação de educação básica do mundo.

Fatos a notar:

1- A China está em primeiro nos três rankings (Leitura, Matemática e Ciências). Na verdade, a China dá uma roubadinha no ranking. Ela como um todo não compete, mas sim, somente algumas províncias (Pequim, Xangai, Jiangsu e Guangdong).

2 – O impressionante mesmo é a evolução da China. No PISA 2015 (é realizado a cada 3 anos), a China estava em 6º em matemática, 27º em Leitura e 10º em Ciências (e com o mesmo critério de só ter algumas cidades na avaliação)

3 – Em geral, os países do extremo oriente são obcecados por educação, por tirar 10 em todas provas. Vide Matemática, por exemplo, os 7 primeiros são do oriente.

4 – Nota-se também que a Estônia, um país pelo qual ninguém dá nada, aparece em boas posições nos três rankings. A Estônia deu um salto de modernização, com uma mentalidade bastante moderna e digital nos últimos anos. Fiquem de olho. (Obrigado ao Marcos Melo por notar isto).

5 – Não é surpresa para ninguém, mas abaixo dos orientais, temos os países europeus, Canadá e outros do primeiro mundo.

6 – O Brasil continua sendo um destaque negativo, nas últimas posições e até caindo em relação ao estudo de 2015. Nenhuma surpresa.

7 – Um grande destaque negativo é a Argentina. Outrora vista como o país mais culturalmente avançado da América Latina, hoje foi superado pelo Brasil (no Pisa 2015, estava à frente). Superado não é a palavra correta, na verdade, afundou mais do que o Brasil no quesito educação.

Reproduzo abaixo o PISA 2015, por conveniência:

Links:

https://educacao.uol.com.br/noticias/2019/12/03/brasil-cai-em-ranking-mundial-de-ciencias-e-matematica-e-empaca-em-leitura.htm

https://ideiasesquecidas.com/2018/09/15/quem-esta-no-ranking-mundial-de-educacao/

Bolsa Bertelsman

Divulgando uma iniciativa que acho excelente: a Udacity abriu a bolsa Bertelsman para um dos três cursos listados abaixo, através de uma série de desafios.

  • Cloud DevOps
  • Data Analysis & Programming
  • Deep Learning with PyTorch

São 15 mil bolsas. As aulas são em inglês.

Aplicação: até 6 nov 2019

Início do desafio: 20 de nov 2019

Duração: 3,5 meses, com dedicação esperada de 3-5 horas por semana.

Os top 1600 ganharão uma bolsa para um nanodegree de sua escolha.

Link: https://www.udacity.com/bertelsmann-tech-scholarships

Imitar e aprender

Tenho três filhas de idades diferentes. Um padrão é que a do meio imita a maior, digamos em desenhos, brincadeiras, e a caçula imita a do meio. Outro padrão é que as maiores não gostam de serem imitadas pelas menores.

A palavra em japonês para “aprender”, manabu, veio originalmente da palavra para “imitar”, maneru. Aprender começa com o ato de imitar um modelo.

É claro que imitar é o começo. Uma vez que a técnica foi aprendida, começamos a criar asas e inventar as nossas próprias variações.

O Japão pós-guerra fez muitos produtos americanos falsificados de baixa qualidade, até que conseguiu aprender a manufaturar bons produtos, competir e superar os EUA em algumas áreas.

Há um trecho do filme “De volta para o futuro” que ilustra isto. Marty McFly vem do ano 1985, e encontra o Dr. Brown nos anos 1960.

Doc Brown: “É claro que o circuito falhou, aqui diz ‘Feito no Japão'”
Marty: “O que você quer dizer, Doc? Tudo que é bom é feito no Japão.

A China atual está seguindo os mesmos passos: produz produtos com 80% da qualidade a 60% do preço, ao mesmo tempo em que investe caminhões de dinheiro em P&D e na importação de conhecimento (chegando a políticas agressivas de propriedade intelectual). Um dia eles vão competir igual para igual com os EUA.

Para concluir: a filha maior imita os pais… portanto, é bom tomar cuidado com as suas próprias atitudes.

Referências:

Kiyoyuku Higuchi, Are the Japanese blind imitators? Revista PHP, Jan 1976

https://ideiasesquecidas.com/2018/08/01/10-topicos-para-entender-a-china/

Voando com o cérebro

O cérebro é um mecanismo assombroso.

Com ele, podemos sonhar com mundos além do espaço e voar para lugares além do tempo.

Pesa 1 quilo e meio, 77% disto é água, e contém cerca de 100 bilhões (!!) de neurônios.

Porém, é extremamente caro, em termos de energia: precisa de quase 1 litro de sangue (de 5l que temos), e consome cerca de 20% da energia do corpo humano (embora tenha apenas 2% da massa total).

Este consumo é como se fosse um “custo fixo”: usando pouco ou muito, a energia gasta é praticamente a mesma.

Se fosse um “custo variável”, o grande cientista Albert Einstein teria de comer como Michael Phelps, nadador olímpico que comia 10 ovos e 5 sanduíches só no café da manhã.

No entanto, o cérebro do Einstein usava tanta energia quanto o de qualquer outra pessoa comum.

Talvez o motivo seja o de que imaginar-se voando ao lado de um raio de luz seja tão difícil quanto imaginar um mundo fantástico, cheio de seres de outra época, tapetes voadores e construções magníficas, coisas que todos nós conseguimos fazer.

Ilustração: Sandman n. 50

Usando mal ou usando bem, a energia gasta é a mesma.

Moral da história: faça bom uso desta poderosa ferramenta que temos em nossas cabeças.

Links:

https://hypescience.com/veja-o-tamanho-e-peso-do-cerebro-humano-em-comparacao-com-outros-animais/
http://inescozzo.com/quanto-sangue-tem-no-cerebro/
http://axpfep1.if.usp.br/~otaviano/energianocorpohumano.html

Ideias técnicas com uma pitada de filosofia:

https://ideiasesquecidas.com/

Udemy – Curso Quantum Computing for the Absolute Beginner

Breve avaliação do curso sobre Quantum Computing na Udemy. https://www.udemy.com/qc101-introduction-to-quantum-computing-quantum-physics-for-beginners/

Fiz o curso a fim de aprender um pouco mais sobre o tema, e também testar a plataforma de ensino.

Pontos positivos:

Explicações bastante didáticas, vídeos muito bem feitos pelo instrutor.

Explicação simples e esclarecedora sobre criptografia quântica (ou melhor, porque esta é inquebrável por natureza).

Tem poucas fórmulas, é realmente uma introdução.

Mostra os pontos principais, e dá um gostinho de portas lógicas quânticas.

Outra muito coisa legal é que usa o Visual Studio Q# (um simulador) e faz uma demonstração do IBM Q experience, este sim um verdadeiro computador quântico.

Pensando numa aplicação corporativa, há um certificado no fim do curso. Isto é bom, porque a coisa mais comum desses cursos on-lines é abandoná-los no meio.

Pontos negativos:

Não há exercícios entre as aulas ou avaliações ao final do curso.

Este curso específico é em inglês, porém, sei que há cursos em português na plataforma.

Como é uma introdução muito básica, não entra nem nos algoritmos mais conhecidos de Deutsch-Jozsa, Grover ou QFT.

Conclusão:

Cumpre aquilo à que se propõe, ser uma introdução dando uma profundidade mínima no tema.

Tem 3,5 h de vídeo e custou R$ 40. Valeu cada centavo investido, porque um conteúdo gratuito (Youtube, por exemplo) não tem tanta qualidade, e além do que foi muito barato.

Nível hard

Para explorar num nível very hard, tem que ir para livro físico mesmo:

Quantum Computation and Quantum Information, Nielsen & Chuang

Explorations quantum computation – Collin Williams

Feynman Lectures on Physics – vol III – Richard Feynman