No palco da vida, tudo é emprestado

O grande filósofo romano Lucius Sêneca, adepto da corrente de pensamento conhecida como estoicismo, disse: “Tudo na vida é emprestado”. A casa que achamos que é nossa, as posses que pensamos ter, até a família que achamos construir, tudo isso terá que ser devolvido, em algum momento.

Lembro-me de um soneto de William Shakespeare, que começava com “All the world is a stage”.

O mundo é um palco,
e os homens e mulheres, meros atores,
Eles têm suas saídas e entradas.

Algumas pessoas nascem como o rei. Todas as posses, regalias, poder de mandar na vida de outras pessoas.

Outras pessoas nascem como cavaleiros, vilões, alguns como magos, hobbits e elfos.

Outros como meros camponeses, desprovidos de tudo. Alguns outros, como o Bobo da Corte.

West Yorkshire Playhouse production of KING LEAR by William Shakespeare directed by Ian Brown

Depois de encenarem a peça, os atores devolvem o personagem e voltam para casa.

Até o dia que começarem outra peça, onde o bobo da corte pode ser o rei, e o rei, o bobo da corte…

All the world’s a stage,
And all the men and women merely players;
They have their exits and their entrances,
And one man in his time plays many parts,
His acts being seven ages.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s