Sozinho, acompanhado, início, meio e fim

Para algumas pessoas que adoram fazer tudo por si sós, sem consultar os outros:

“Sozinho andamos mais rápido, acompanhados chegamos mais longe…”

 

Antes só do que mal acompanhado? Prefiro o inverso:

“Antes mal acompanhado do que só”.

 

Mas, melhor ainda, “Antes bem acompanhado do que só”.

 

Todo mundo gosta do último passo, do momento em que a bola entra dentro do gol. Ninguém gosta da inúmera quantidade de trabalho realizada previamente, antes de gerar o fruto final. Entretanto, toda a preparação é condição necessária (mas não suficiente) para um fim bem-sucedido. Tentar inverter a lógica, e obter o resultado sem fazer o início e o meio, não vai dar certo:

“Quem quer chegar logo ao final, encontra mais rapidamente a saída”.

 

Falando em final, uma dica.

Vi uma apresentação muito bem feita, só que, no final, o palestrante encerrou bruscamente. Sem dar muitos indícios de que a apresentação tinha acabado, passou rapidamente para o próximo palestrante. Resultado: foi tão rápido que a plateia não aplaudiu, simplesmente porque não deu tempo de o fazer.

Dê indícios de que a apresentação está no final. Feche com uma conclusão, uma chamada à ação. Agradeça a presença do público. E receba as merecidas palmas.

 

Obrigado.

 

 

 

 

 

 

 

 

Como você gostaria de ser lembrado?

A seguir, uma pequena pérola de sabedoria, do mestre Peter F. Drucker.

 

Quando eu tinha 13 anos, havia um professor que perguntava: “Como você gostaria de ser lembrado?”. Ele não esperava que nós tivéssemos a resposta naquele momento, mas se não fôssemos capazes de responder a esta pergunta quando tivéssemos 50 anos, a vida teria sido um desperdício de tempo.

 

Eu me pergunto constantemente ”Como eu gostaria de ser lembrado”, por ser uma questão que induz à renovação, à uma direção, à pessoa que você pode ser.

 

DruckerFrase03.png

 

Ponto de ação

Responder hoje, agora, a seguinte pergunta: Como você gostaria de ser lembrado?

 

 

O complexo de Cassandra

O “complexo de Cassandra” é quando alguém sabe o que está prestes a acontecer, avisa a todos, porém ninguém acredita.

 

O termo é baseado na lenda grega que remonta à Guerra de Troia, descrita na Ilíada de Homero.

 

Cassandra era a filha de Prius, rei da cidade de Troia. Sendo ela muito linda, despertou a paixão do deus Apolo, que a fim de cortejá-la, deu-lhe o dom da profecia.

Entretanto, Cassandra recusou o amor de Apolo, o que causou a ira do deus. Por vingança, ele a amaldiçoou. Ela seria capaz de prever o futuro, entretanto, ninguém acreditaria nela.

Dois exemplos:
– Cassandra previu que o sequestro de Helena por Páris causaria a Guerra de Troia, e advertiu o príncipe a não ir a Esparta – e, é claro, foi ignorada.
– Ela previu que o famoso Cavalo de Troia causaria a ruína da cidade, e lutou para que os troianos não colocassem o mesmo para dentro dos portões – e, obviamente, foi ignorada.

 

Em geral, pessoas que têm a capacidade de fazer análises globais e longo prazo sofrem deste efeito Cassandra – têm uma boa ideia dos efeitos, entretanto não conseguem lutar contra a maioria, que vê apenas o curto prazo, e apenas o local.

Image result for cassandra greek

 

Vide também

 

O Cavalo de Troia das histórias


Post da série para Iniciantes – aproveitando que a Wikipédia já não explica nada de forma simples e objetiva.

 

https://en.wikipedia.org/wiki/Cassandra

https://www.britannica.com/topic/Cassandra-Greek-mythology

 

 

Exemplo de liderança e austeridade

Exemplo de liderança e austeridade: cortar luxos, viver como a população, ajuste moral. Tendo em vista que as soluções atuais são repassar impostos e benefícios, este post vai continuar atual por um bom tempo.

Forgotten Lore

Tendo em vista um certo país, onde há uma crise financeira e uma crise maior ainda, de moral, vale a pena ler o exemplo a seguir.
É a história de um lugar que vivia uma crise, com o povo trabalhador pagando impostos altíssimos, coletores de impostos recebendo propinas espetaculares, pequenos empreendedores extremamente endividados e greves generalizadas. Como isto foi resolvido? Com imposto provisório? Imprimindo dinheiro? Empréstimo? Congelamento de preços? Não. Começou cortando da própria carne e ajustando a si mesmo.

Foi com um ajuste moral, menos impostos, corte de gastos de verdade e muito mais trabalho.


miso

No séc. XVIII, a maioria da população do Japão vivia da agricultura. O povo passava por grandes dificuldades, principalmente por causa dos altos impostos que sustentavam o luxo da classe alta.
Matsushiro era um feudo japonês. Em 1750, nenhum funcionário compareceu para trabalhar. Estavam todos em greve. A situação do governo local era tão grave…

Ver o post original 496 mais palavras

Steve Jobs em 40 frases

 

 

Steve Jobs em 40 frases (mais ou menos)

Sobre como conheceu a esposa, Laurene.

Eu estava no estacionamento, com a chave do carro, e me perguntei: ‘Se esta fosse a minha última noite na Terra, eu preferiria passar numa reunião de negócios ou com esta mulher?’ Atravessei correndo o estacionamento e perguntei se ela gostaria de jantar comigo. Ela disse que sim, andamos até a cidade e estamos juntos desde então.

steve-jobs

Steve Wozniak e eu gostamos muito da poesia de Bob Dylan e passávamos um bom tempo pensando no que ele dizia. Estávamos na Califórnia. Era possível passar a noite num banco com a namorada. A Califórnia tem um senso de experimentação e de abertura a novas possibilidades.

 

Se você cria algo que acaba ficando muito bom, deveria logo partir para outra coisa maravilhosa, não ficar estagnado naquilo por muito tempo. Simplesmente descubra o que vem a seguir.

 

Qualidade é mais importante do que quantidade. Um home run é muito melhor do que dois doubles.

 

Este tem sido um de meus mantras – foco e simplicidade. O simples pode ser mais difícil do que o complexo: é preciso trabalhar duro para tornar incrivelmente simples.

 

Somos organizados como uma empresa iniciante. A Apple é a maior empresa iniciante do planeta.

 

Olho para mim mesmo no espelho toda manhã e pergunto: “Se hoje fosse o meu último dia, eu gostaria de fazer o que farei hoje?” E se a resposta é “não” por muitos dias seguidos, sei que preciso mudar alguma coisa.

 

Muitas empresa escolhem cortar gastos e talvez seja a coisa certa para eles. Escolhemos um caminho diferente. Nossa crença é que de se continuássemos apresentando ótimos produtos aos clientes, eles continuariam abrindo a carteira.

 

Como se comunica às pessoas que elas estão num ambiente em que a excelência é esperada? Não se diz isso. Não se coloca no manual do empregado. Essas coisas são inúteis. Tudo o que importa é o produto que resulta do trabalho em grupo. Ele dirá muito mais do que qualquer coisa que venha de sua caneta.

 

Você já está nu. Não há razão para não seguir seu coração.

 

Faça o melhor que pode em todos os trabalhos. Sucesso gera mais sucesso, então seja faminto por ele.

 

Os botões do novo Mac estão tão bonitos que dá vontade de lambê-los.

 

 

E a única maneira de fazer um excelente trabalho é amar o que você faz. Se você ainda não encontrou o que é, continue procurando. Não sossegue. Assim como todos os assuntos do coração, você saberá quando encontrar.

stevejobs

Aqueles que são loucos o bastante para achar que podem mudar o mundo são aqueles que mudam.

 

Penso nas coisas da vida como uma música de Bob Dylan ou dos Beatles.

 

A simplicidade é a máxima sofisticação.

 

Sobre ligar os pontos:
Eu não tinha ideia do que queria fazer na minha vida. E lá estava eu gastando todo o dinheiro que meus pais tinham juntado. E então decidi largar a faculdade e acreditar que tudo ficaria bem.

 

Sobre o iPhone tocar músicas, e acabar canibalizando parte da receita do iPod: ‘Se nós não canibalizarmos, alguém o fará’.

 

A missão da Apple é fazer algo ‘absurdamente bom’.

 

Inovação não tem nada a ver com quantos dólares se dedica a pesquisa e desenvolvimento. A IBM gasta cem vezes mais nisto do que a Apple. Tem a ver com as pessoas que temos, como nos conduzimos e o quanto entendemos do assunto.

 

Você não consegue conectar os fatos olhando para frente. Você só os conecta quando olha para trás. Então tem que acreditar que, de alguma forma, eles vão se conectar no futuro. Você tem que acreditar em alguma coisa – sua garra, destino, vida, karma ou o que quer que seja.

 

 

Tínhamos acabado de lançar nossa maior criação – o Macintosh – e eu tinha 30 anos. E aí fui demitido.

 

Isto é para os loucos. Os desajustados. Os rebeldes. Os criadores de caso. Os que são peças redondas nos buracos quadrados. Os que vêem as coisas de forma diferente. Eles não gostam de regras. E eles não têm nenhum respeito pelo status quo. Você pode citá-los, discorda-los, glorificá-los ou difamá-los. A única coisa que você não pode fazer é ignorá-los. Porque eles mudam as coisas. (Comercial ‘Pense Diferente’, de 1984)

 

Image result for steve jobs

 

Inovação provém de dizer não a mil coisas para garantir que não tomemos o caminho errado ou tentemos fazer demais.

 

Não leve tudo tão a sério. Se quiser levar sua vida de forma criativa como um artista, você não pode olhar muito para trás. É preciso estar disposto a pegar tudo o que já fez e já foi e jogar fora.

 

Há um DNA muito forte na Apple que se refere a pegar uma tecnologia de última geração e torná-la simples para as pessoas.

 

Ser o homem mais rico do cemitério não me interessa… Ir para a cama à noite dizendo que fizemos algo maravilhoso… Isso é o que importa para mim.

 

Cometemos muitos erros porque ninguém fez isso antes.

 

Picasso tinha um ditado: ‘Bons artistas copiam, grandes artistas roubam.’ Nunca tivemos vergonha de roubar grandes ideias… Parte do que tornou o Macintosh ótimo foi que as pessoas que trabalharam nele eram músicos, poetas, artistas, zoólogos e historiadores, que também calhavam de ser os melhores cientistas de computação do mundo.

 

Ser demitido da Apple foi a melhor coisa que podia ter acontecido. O peso de ser bem sucedido foi substituído pela leveza de ser de novo um iniciante, com menos certezas sobre tudo.

 

Às vezes, a vida bate com um tijolo na sua cabeça. Não perca a fé. Estou convencido de que a única coisa que me permitiu seguir adiante foi o meu amor pelo que fazia. Você tem que descobrir o que você ama.

 

John Sculley arruinou a Apple, e a arruinou por levar para o topo da Apple uma série de valores que eram corruptos e corromperam algumas pessoas importantes que estavam lá, afastou alguns dos que não eram corruptíveis, admitiu mais corruptos e lhes pagou coletivamente dezenas de milhões de dólares e se importava mais com as próprias glórias e riqueza do que com o que tinha construído a Apple = que era fazer grandes computadores para as pessoas usarem.

Comentário para entender: Sculley “puxou o tapete” de Steve Jobs, e assumiu a Apple, nos anos 90. Sculley era o executivo tradicional, o do corte de custos e margem de lucro, que fez a Apple multiplicar de tamanho nos primeiros anos de sua gestão – mas acabou falindo a empresa a longo prazo. A Apple tinha virado tipo uma Dell, de commodities e não de sonhos. A Apple acabou sendo resgatada posteriormente pelo próprio Steve Jobs.

 

O seu tempo é limitado, então não o gaste vivendo a vida de um outro alguém. Não fique preso pelos dogmas, que é viver com os resultados da vida de outras pessoas. Não deixe que o barulho da opinião dos outros cale a sua própria voz interior. E o mais importante: tenha coragem de seguir o seu próprio coração e a sua intuição. Eles de alguma maneira já sabem o que você realmente quer se tornar.

 

A morte é muito provavelmente a principal invenção da vida. É o agente de mudança da vida. Ela limpa o velho para abrir caminho para o novo. Nesse momento, o novo é você. Mas algum dia, não muito distante, você gradualmente se
tornará um velho e será varrido. Desculpa ser tão dramático, mas isso é a verdade.

 

 

Continuem famintos. Continuem tolos. E eu sempre desejei isso para mim mesmo. E agora, quando vocês se formam e são o novo, eu desejo isso para vocês.

 

 

Estamos aqui para deixar uma marca no universo.




 

Links e fontes

Steve Jobs em 250 frases – Alan Ken Thomas

Steve Jobs – as verdadeiras lições de liderança – Walter Isaacson

https://ideiasesquecidas.com/2014/05/15/discurso-de-steve-jobs-introducao/

https://ideiasesquecidas.com/2015/07/14/pense-diferente/

Comercial “Think Different”

 

Discurso de formatura de Stanford, em 2005

 

Bônus. Trilha sonora, “One too many mornings”, de Bob Dylan, interpretado por Joan Baez.

Jobs encontrou Bob Dylan próximo a Palo Alto, em 2004. “Sentamos no pátio fora da sala e conversamos por duas horas”, diz Jobs. “Eu estava realmente nervoso, porque ele era um de meus heróis. Tinha medo dele não ser tão esperto afinal, ser apenas uma caricatura dele mesmo, como acontece com muitos. Mas fiquei maravilhado. Ele era afiado.” Jobs disse que uma de suas canções favoritas era “One too many mornings”.

 

 

​O Princípio dos Pratos Equilibrados

Teremos sempre mais pratos a equilibrar em nossa vida do que a nossa capacidade de mantê-los equilibrados.
 

 

É simples explicar o motivo. Caso contrário, se estivéssemos com a capacidade sobrando, procuraríamos mais pratos para equilibrar, até o limite de nossa habilidade.
Há sempre um emprego com status maior, uma casa mais confortável, um carro mais poderoso, países mais interessantes a visitar, projetos mais desafiadores, MBAs a mais para serem feitos, círculos sociais mais elevados a se inserir, concorrentes com share maior em algum mercado.
Há sempre alguém mais habilidoso, mais capacitado, mais bem-sucedido, mais bonito, mais rico, mais feliz.
O checklist do TO DO é sempre mais convidativo do que o checklist das ações realizadas – aliás, os checklists são sempre do TO DO, o checklist do DONE nem existe.
É necessária pouca energia para colocar um prato novo para rodar. O problema é manter o mesmo rodando por meses e anos a fio.

O Princípio de Peter
O Princípio de Peter diz que a pessoa é promovida até chegar ao nível de incompetência
Image result for peter principle

Schopenhauer
A ganância é como a água do mar, quanto mais bebemos, mais sede temos.

The Red Queen
 
A Rainha Vermelha, personagem do autor Lewis Carroll, disse:
Querida, aqui devemos correr tão rápido quanto podemos, apenas para permanecer no mesmo lugar. E se você quer ir a algum lugar, você deve correr o dobro disso.

Image result for escalator


Quebrar pratos
Há sofrimento quando um dos pratos cai e quebra. Entretanto, quando há pratos demais, um prato quebrado deveria ser uma alegria.
De tempos em tempos, é necessária uma reflexão.
Quais dos pratos são realmente essenciais? Quais poderiam ser substituídos por versões mais simples e fáceis de equilibrar? Ninguém precisa de tantos pratos assim para viver.
Conclusão: Encontre a quantidade certa de pratos a equilibrar. Faça o checklist do DONE.
Image result for stillness
Bônus para equilibrar o dia: Brandenburg Concerto n. 4 – Allegro, Johann Sebastian Bach, 1721.

Assumir a responsabilidade

Todos nós gostamos de pessoas que assumem a responsabilidade dos processos.

Não há nada pior do que fazer uma compra numa loja, e na hora de cobrar o atraso da entrega, ouvir que a logística é terceirizada e portanto a culpa é de outra área. Ou ligar para cancelar uma conta, e ficar pulando de telefonista em telefonista num loop infinito. Para o consumidor não interessa se o problema é no picking, no crédito, na logística, ele quer o produto final.

Para o trabalhador, realmente é difícil assumir a responsabilidade. Uma empresa é formada por várias pessoas, cada qual com o seu papel e responsabilidade, e quase sempre estas têm mais trabalhos do que conseguem fazer. Frequentemente ocorrem falhas, e a justificativa mais natural do mundo é dizer que a falha é de outra área.

Mas não, a falha não é de outra área. A falha é do todo. O líder (aquele com atitude de líder, independente da posição) deve assumir a responsabilidade do processo e também assumir os erros de outras pessoas. É trabalhoso, tem riscos, mas é o que deve ser feito.

Assumir a responsabilidade é uma das características mais importantes do executivo eficaz.

 

 

 

 

 

Notas sobre Tribos

Transcrevo aqui notas sobre o livro Tribos, do autor Seth Godin. Ele escreve sobre marketing e business em geral, e sempre tem bons insights.

Image result for tribes seth godin

 

O que é um tribo?
É um grupo de pessoas conectadas umas com as outras, com um líder e uma ideia comum.

Nós pertencemos a várias tribos.

Tribos fazem nossa vida melhor.

A Internet eliminou a geografia, atualmente podemos ter tribos globais.

 

A oportunidade: encontrar ou criar uma tribo, e liderá-la.

 

Alguns exemplos:
Joel Spolsky está mudando o mundo, ensinando como conduzir uma pequena companhia de software.

Mohamed Yunus e Al Gore criaram tribos para as suas causas, de microcrédito e de preservação do ambiente.
Os vários seguidores apaixonados do TED Talks formam uma tribo.

 

O que é necessário?
Para criar uma tribo, é necessário um interesse comum e uma forma de conexão, como itens principais.
Além disso, deve-se motivar, conectar e alavancar:

  • Transformar o interesse comum numa paixão
  • Fornecer ferramentas para melhorar a comunicação
  • Alavancar a tribo para ganhar novos membros

 

Sobre a falta de líderes
Precisamos de você. Pela primeira vez espera-se que todos liderem. O mercado está recompensando quem muda coisas e cria produtos e serviços memoráveis.

 

Crie um movimento

Criar um movimento é mais do que dizer o que fazer. Grande líderes empoderam as pessoas a se comunicar. Estabelecem as fundações para a conexão entre as pessoas.

 

Fãs verdadeiros
Mil fãs verdadeiros é o suficiente. Eles darão atenção e suporte suficiente, eles formam uma tribo.

As organizações prezam demais por números, ao invés de fãs.

 

Medo

Por que nem todos criam um movimento? Por conta do medo.

Revisitando o princípio de Peter. Todos são promovidos até o nível em que são paralizados pelo medo.
Preste atenção no medo, a fim de superá-lo.

 

Memorável

Um produto memorável é como uma vaca púrpura (em referência ao livro anterior de Godin, Purple Cow).

Vacas marrons são chatas. Vacas púrpuras são memoráveis.

Image result for summary purple cow

 

Voluntários

Tribos são voluntárias. Grande líderes não tentam agradar a todos.

Um grupo motivado e conectado é melhor que um grupo apenas maior.

 

Medo, fé e religião

Pessoas que desafiam o status quo fazem algo difícil. A fé é necessária para superar o medo.

Religião é uma série de crenças impostas, como a religião do MBA ou o código de valores de uma grande companhia.
A fé é subestimada, e a religião, superestimada.

 

Hereges
A gerência moderna quer hereges. Estes desafiam o status quo, fazem as mudanças antes que as mudanças aconteçam.

 

Espalhar a palavra
Mostre este texto para mais alguém ler. Divulgue o movimento.

 

O segredo da liderança
Faça o que você acredita. Pinte uma imagem do futuro e vá em busca deste. As pessoas seguirão.

Precisamos de sua liderança.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cuidando do jardim

O meu amigo Diego Oliveira questionou se este site tem como objetivo obter uma renda passiva.

A resposta é não, não tem como objetivo monetizar. O objetivo é expressar ideias, aprender muito com isto, e devolver parte do conhecimento para a sociedade.

 

Aliás, “site” pode ser traduzido como sítio, e como num sítio, tenho que cuidar do jardim.

Image result for jardim zen

 

Ter um blog como este é como cuidar de um jardim. Um esforço de algumas horas por semana, trabalhando, plantando sementes de ideias, aparando as palavras, tirando ervas daninhas… mais vale a constância a longo prazo do que o entusiasmo de curto prazo, como na história da tartaruga e do coelho. E a recompensa de ter um jardim bonito é a satisfação pessoal, não há monetização nisto.

 


 

Sobre monetização. Como é muito fácil publicar algo na internet atualmente, há uma avalanche de artigos, textos, vídeos, saturando a cabeça das pessoas. E como sempre acontece com o ser humano, o que realmente faz sucesso são vídeos de humor e entretenimento, ou conteúdo de nicho, para crianças por exemplo.

Vide pesquisa abaixo, dos canais brasileiros com mais inscritos no Youtube.

Whinderson Nunes – Comédia
21,8 milhões de inscritos

Kondzilla – Música
15,7 milhões de inscritos

Porta dos Fundos – Comédia
13,3 milhões de inscritos

Felipe Neto – Entretenimento
12,2 milhões

5inco Minutos – Comédia
10,7 milhões

Authentic Games – Games
10,2 milhões

Canal Nostalgia – Entretenimento
9,5 milhões

(http://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2017/07/31/canais-de-comedia-lideram-audiencia-do-youtube.html)

 

E isto reflete bem o que faz sucesso na TV aberta, no rádio, em revistas, etc… O mesmo ocorre em qualquer lugar do mundo, o ser humano é igual.

Vide o maior ibope da Globo, agora de abril/2018

  • NOVELA III – O OUTRO LADO DO PARAÍSO
  • FLASH JORNAL DA GLOBO VIVO NOT
  • FUTEBOL REGIONAL VES
  • JORNAL NACIONAL
  • FUTEBOL
  • BIG BROTHER BRASIL

(https://www.kantaribopemedia.com/dados-de-audiencia-nas-15-pracas-regulares-com-base-no-ranking-consolidado-0204-a-0804/)

Bom, pelo menos tem o Jornal Nacional entre novela, futebol e Big Brother…

 

Outro conceito que sempre uso aqui é que o mundo é Pareto, exponencial. É o efeito vencedor-leva-tudo, 20% das pessoas têm 80% da riqueza, 20% dos autores têm 80% das vendas. Num mundo cada vez mais globalizado, o Pareto não será em nível local, mas em nível global – os ricos cada vez mais ricos. A monetização vale mais para os tops do que para os pobres do mundo digital. Talvez até dê para monetizar um site pequeno de alguma forma, mas não sei como fazer, este nunca foi o objetivo.

 

Escrevo aqui simplesmente porque tenho uma paixão por ideias. Escrevo apenas quando há algo de valor a acrescentar, uma experiência, um ponto de vista, ou traduzir algo complicado para uma linguagem mais simples. A Internet é um grande ctrl+c ctrl+v, com muitas ideias copiadas e pouco conteúdo autêntico de verdade, com muito joio e pouco trigo, muito ruído e pouco sinal.

Ou, como diria Nietzsche, estas palavras estão aqui por paixão, a tinta da minha pena é o meu sangue, e os leitores não devem ler com os olhos, mas sim com a alma.

E vamos lá, cuidando do meu pequeno jardim…

 

 

 

 

 

Força x Persistência

Nos tempos de faculdade, muitas pessoas varavam a noite na véspera de uma prova.

Eu fazia o oposto. Estudava com vários dias de antecedência, dava uma revisada na véspera, e ia passear, sossegado.

Image result for calm

Isto é do estilo de cada um, o desempenho dos que varavam a noite não era necessariamente melhor ou pior.

Talvez tenha aí um pouco da minha herança oriental – pensar no futuro, poupar, valorizar o longo prazo.

Paciência no lugar de pressa. Ir devagar e continuamente, ao invés de ir aos saltos.
Isto continua até hoje. Nos projetos em que participo, prefiro trocar força e intensidade por persistência e paciência.​

Mais ou menos como o conto de Esopo, da tartaruga e do coelho.
Image result for tartaruga coelho
Vejo muitos trabalhos de consultoria que são intensos e pontuais, um deus-nos-acuda de trabalho em pouquíssimo tempo, como uma marretada. Depois que a consultoria faz o ppt, vira as costas e vai embora, tudo volta a ser como era antes. E daí, a diretoria contrata outra marretada, depois outra, até que alguma coisa quebra no meio do caminho.

 

Image result for marreta

 

A alternativa à marreta seria uma prensa, que vai constantemente pressionando, com força gradativamente maior, sem tirar a pressão.

Image result for prensa mecanica

 

Não dá para dizer que uma característica é sempre melhor que a outra, depende do contexto… mas já vi várias tartarugas devagares e sempre superando coelhos que pulam para a frente e depois estacionam sem avançar…

Algumas palavras sobre Inovação

Reflexões sobre inovação, após vários trabalhos participando, executando, tentando mudar… A maioria das frases é óbvia, porém, é mais fácil falar do que fazer.

 

Inovar por inovar não quer dizer nada. O objetivo final deve ser agregar valor de verdade ao processo, produto ou serviço. Se não agregar valor, serão apenas palavras bonitas que todos querem ouvir.

Ter ideias é relativamento fácil. O gargalo está na execução: desenvolver as ideias, fazer acontecer de verdade, os 99% transpiração x 1% de inspiração de Thomas Edison.

Inspiration.png

 

​Inovação pode ser algo tão pequeno quanto uma mudança simples no processo. Não é necessariamente ligado a tecnologias ou empresas futurísticas.

 

Erre sempre. Mas os erros devem ser pequenos e rápidos. O erro nunca pode ser fatal. E, obviamente, devemos aprender com os erros, corrigir a rota para o resultado final. Erros são inerentes ao processo de inovação. Neste sentido, gosto muito do conceito de prototipagem rápida do Design Thinking. O protótipo é uma forma simples, rápida e fácil de testar conceitos, serve como um MVP (minimum viable product).

A inovação está nos olhos de quem sente. Pode ser algo conhecido no mundo todo, mas se melhorou o processo da pessoa, é uma inovação para ela.

Quase nenhum grande invento veio de um inovador solitário. Normalmente, são redes de inovação: muitas pessoas, trabalhando em vários aspectos da cadeia de suprimentos ao mesmo tempo. Até mesmo o exemplo da lâmpada elétrica, que é atribuída a Edison, na verdade contou com centenas de colaboradores, um network de inovação.

Somente as inovações dentro do possível adjacente são possíveis. São aquelas que estão na fronteira, à sombra, do que já existe atualmente e do que temos domínio. Estão a apenas um passo de onde estamos – não tente dar um passo maior do que a perna, ou dois passos de uma só vez.

O computador eletrônico já tinha um protótipo, 100 anos atrás, construído por Charles Babbage. Mas de nada adiantou, já que não existiam fornecedores, nem técnicos. A ideia tem que estar madura para ser colhida.

Uma forma de ter boas ideias é ter muitas ideias, e um network que consiga filtrar, discutir e melhorar as mesmas.

 

O inesperado é uma grande fonte de inovação. Se esperávamos um comportamento, e na prática encontramos outro, esta pode ser uma grande fonte de oportunidade. Um fracasso inesperado, um sucesso inesperado. Ao invés de tentar justificar o que deu certo ou errado, devemos aproveitar a oportunidade que se abre.

Peter Drucker lista sete fontes de inovação:

  1. Inesperado
  2. Incongruências
  3. Necessidades de processo
  4. Estruturas da indústria e mercado
  5. Mudanças demográficas
  6. Mudanças na percepção
  7. Conhecimento novo

 


Algumas fontes:
· De onde vêm as boas ideias, Steven Johnson
· Inovação Operacional – Robson Quinello
· Innovation and Entrepreunership – Peter Drucker

 

Crédito = Acreditar

A palavra “crédito” vem do latim creditum, “algo emprestado, objeto passado em confiança a outrem”, ou seja, acreditar, confiar.

Para emprestar algo a alguém, tenho que confiar que este irá devolver.

Em japonês, crédito é traduzido como shinyo.

信用

Em chinês, é o mesmo ideograma, com a leitura shinyong.

Em ambos os casos, o significado é verdadeiro, acurado, confiança.

 


 

A confiança é o ativo mais importante que uma pessoa pode ter numa sociedade.

Quem tem confiança tem as portas abertas para novos empreendimentos.

O “quem diz” é muito mais importante do que “o que é dito”, na vida real. O teste do olho-no-olho é o que conta no final.

A confiança é mais ou menos como emprestar dinheiro para um recém-conhecido. Este começa com um pouco de crédito, não muito, e pode ir ganhando ou perdendo crédito à medida em que entrega ou não o prometido.

 


Dois exemplos

O Burro esforçado.  Conheço uma pessoa que discursa muito mal, não é um bom vendedor no sentido usual da palavra. Porém, seu histórico em correr atrás e fazer acontecer é o seu lastro – todos sabem que algo de bom vai sair, ou que ele pelo menos vai trabalhar com afinco para conseguir. Sempre dá vontade de ouvir as suas considerações, por menores que sejam.

 

O Papagaio executivo. Em contraste, conheço outra pessoa que discursa muito bem, utiliza as frases feitas que todos querem ouvir, porém tem um histórico péssimo de nunca entregar o prometido. O crédito deste é tão baixo para mim que, assim que começa a falar, penso “esse papo de novo?”, por mais que às vezes as palavras façam sentido. Dá vontade de jogar o “bingo corporativo”.

Related image

 

Conclusão: Não seja o papagaio executivo.

 

Veja também:

A associação dos burros esforçados

Por que há tantas pessoas fiéis à Apple?