Qual é o seu pitch?

O que você quer ser quando crescer?

As crianças ouvem muito a pergunta, “O que você quer ser quando crescer?”. Obviamente, elas dizem qualquer coisa, “astronauta”, “piloto de fórmula 1”, “o Homem Aranha”, porque não têm a mínima ideia concreta do que serão.

quando-crescer-800x400.jpg

Os adultos não ouvem tal pergunta, embora a grande maioria não saiba o que quer ser no futuro, quando “crescer”. O grande Peter Drucker dizia que ele não sabia o que queria ser quando crescesse, mesmo quando tinha 80 anos.

Entretanto, os adultos comumente ouvem uma pergunta diferente: “O que você faz?” “No que você está trabalhando?”. Esta pergunta é muitas vezes mais simples, porque é no tempo presente, e não no futuro.

Ao invés de “O que você faz?”, proponho uma pergunta diferente: “Qual o seu pitch?”

 


 

Discurso de elevador

Um discurso de elevador é uma conversa de uns trinta segundos, não planejada, com alguma pessoa para a qual queremos vender uma ideia. Tal qual o nome sugere, é como encontrar o presidente da empresa no elevador e explicar algo complexo e importante em poucas palavras.

 

careerbuilder-ar_post-838.jpg

O pitch tem que ser simples de ser entendido: ocupar a cabeça da pessoa receptora com uma ideia, a ideia principal, fácil de servir como referência.

E o pitch não precisa contar a história toda. Precisa apenas transmitir a ideia principal, o valor gerado e principalmente despertar a curiosidade da pessoa. Ou seja, servir como um gancho para chamar outra reunião mais detalhada, ou fazer com que ela acesse um site para mais informações.

 


Como diminuir o desperdício de comida no Brasil?

Vi uma apresentação de Lee Fu Kuang, que participou de um programa chamado Masterchef. Ele é formado em medicina, trabalha com oncologia, e gosta muito de cozinhar.

 

O pitch dele é: ensinar as pessoas a não desperdiçar comida.

Como? Mostrando que é possível fazer pratos extremamente saborosos e saudáveis utilizando ingredientes que ninguém usa (como nabo) ou joga fora (como a cabeça e o rabo do peixe).

Como? Usando o seu background em medicina para pesquisar qualidade de alimentos em laboratório. Por exemplo, receitas sem lactose para quem tem alergia. Outro exemplo: a folha da cenoura dá umas receitas boas, mas ninguém sabe exatamente o quanto de agrotóxico fica impregnado na folha. O laboratório gastrômico dele se propõe a fazer esta análise.

45623-lee.jpg

 

Este é o pitch de Lee.

E o que você faz? Qual o seu pitch?


 

Adendo

O pitch do Lee é tão interessante que desperta a curiosidade para saber mais:

Lee nasceu em Taiwan, e ele e os pais migraram para o Brasil quando ele era pequeno. A migração foi por motivos políticos, então eles vieram sem patrimônio algum.

Em países orientais como a China e o Japão, que passaram por épocas de fome terríveis em sua história, é comum tentar aproveitar o máximo da comida. A minha mãe, por exemplo, frita sardinha com  cabeça e o rabo, e faz um excelente tempurá de folha de cenoura! O Brasil, talvez pela abundância de alimentos, talvez por cultura mesmo, desperdiça muita comida, ao mesmo tempo em que boa parte da população passa fome. A inovação de Lee é unir a cultura oriental de aproveitar alimentos com os pratos que são do gosto dos brasileiros.

 

Não sei se Lee vai ser bem sucedido em sua empreitada, mas pelo menos o pitch dele é muito bem feito, e a moqueca de cabeça de peixe parece muito boa!

moqueca1.jpg

 

 

http://revistaquem.globo.com/QUEM-News/noticia/2016/08/lee-do-masterchef-ensina-fazer-moqueca-economica-e-sem-desperdicios.html

 

http://www.ecycle.com.br/component/content/article/35/1188-brasil-desperdica-30-de-sua-producao-mas-tem-13-milhoes-de-pessoas-que-passam-fome.html

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s