Ácido fólico, quimioterapia e resultados surpreendentes

Innovation

Sidney Farber era um pesquisador empenhado na cura da leucemia.
No começo do século XX, não se sabia direito o que era esta doença, nem como tratá-la. Só se sabia que o sofrimento dos pacientes era intenso, e que nada funcionava.
Na época descobriu-se que o ácido fólico era importante na reprodução celular.

O que Farber fez? Aplicou ácido fólico nos pacientes com leucemia. Ele achou que o ácido fólico estimularia as células de defesa a se reproduzir e combater a leucemia.

Mas os resultados foram assombrosamente negativos: ao invés de melhorar, os pacientes pioraram muito. Ou seja, ao invés das células boas reproduzirem, a leucemia é que se desenvolveu. Portanto, talvez a leucemia fosse câncer, em que as próprias células do corpo é que sofrem uma mutação e passam a atacar o resto do corpo.

Esta descoberta teve alguns impactos importantes: descobriu-se que a leucemia é um tipo de câncer, e que um bloqueador de ácido fólico, uma “anti-vitamina”, poderia ser útil no combate à doença.

Subsequentes desenvolvimentos deram origem à quimioterapia.

Lembrando uma frase do Grande Mestre Drucker: resultados supreendentes, tanto no lado positivo quanto no negativo, são uma grande fonte de inovações.

Sugestão de leitura: The emperor of all maladies

Um comentário sobre “Ácido fólico, quimioterapia e resultados surpreendentes

  1. Pingback: Seleção de Ideias 2014 | Forgotten Lore

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s