O que é e qual a importância dos dígitos significativos?

Eu sempre pego no pé das pessoas que trabalham comigo, quando vejo um número do tipo R$ 11.786.954,34. Eu pergunto: “A sua projeção tem erro na casa dos centavos?” “Mas fiz a conta e deu isso” – É uma resposta comum, à qual, acrescento: “A questão não é a conta estar correta, são os dígitos significativos”.

Dígitos ou algarismos significativos são, como o próprio nome indica, os dígitos que contém significado físico. Cada caso vai ser diferente, porém, no caso acima, era uma projeção, e dizer aproximadamente R$ 11,79 milhões fazia muito mais sentido do que especificar até os centavos.

Quando estamos lidando com fenômenos do mundo real, como medições, estimativas e projeções, há uma série de erros naturais, como:

  • Imprecisão na medida: exemplo, se estamos medindo com uma régua comum, a precisão vai ser de milímetro – não faz sentido especificar em milésimos de milímetro, porque não vai ter como alguém reproduzir tanta precisão.
  • Variação natural, incertezas: no caso da informação que estamos transmitindo sofrer variação devido a algum fator, como o dólar subir ou descer um pouco, a temperatura influenciar no comprimento medido, etc.

O curioso é que esse erro é tão comum, que até grandes instituições econômicas o cometem. Exemplo, o Índice Global de Felicidade (crédito aqui ao autor Vaclav Smil, vi esse comentário num dos livros dele).

Este é um índice que tenta mensurar a felicidade de um país, e supostamente é algo que deveria ser mais importante do que o PIB.

Segue o índice de 2020, onde o valor é medido numa escala de 0 (infeliz) a 10 (feliz). Fonte: https://worldpopulationreview.com/country-rankings/happiest-countries-in-the-world.

Os primeiros países são os nórdicos Finlândia, Dinamarca e a Suíça. Aí, nas manchetes do mundo todo, vai estar escrito: A Finlândia é o país mais feliz do mundo, seja lá o que isso for.

Aí vem a pergunta: o que significa 0,2 pontos de diferença entre Finlândia e Dinamarca? Será que se eu falar com um finlandês e um dinamarquês eu vou notar que um é 0,2 mais feliz que o outro?

Esse índice é obtido a partir de uma pesquisa, com uma amostra da população (eu particulamente nunca fui entrevistado).

O Brasil está na posição por volta de 30 dessa lista. O BR está no primeiro quartil de felicidade, dentre os cerca de 150 países. A Argentina está em 55. Chile, 42. Venezuela, 109.

Os mais infelizes são países pobres da África e o Afeganistão.

É muito claro que é melhor viver na rica e bela Finlândia do que num país miserável governado por uma ditadura sanguinária como o Zimbábue, e que o índice tem o mérito de tentar mensurar um fator importante para a nossas vidas. A crítica aqui é o uso de duas casas decimais – os países poderiam estar agrupados em categorias, por exemplo – mas aí não dá belas manchetes.

Diz o site que cerca de 2000 mil pessoas são entrevistadas por país. Se a pesquisa der o azar de entrevistar duas pessoas infelizes, é suficiente para responder pelo 0,2 de diferença!

Anote aí: No dia 18/03/2022, o índice mundial de felicidade relativo à 2021 será divulgado, e a imprensa do mundo todo vai divulgar uma informação que não faz o menor sentido: o país X, provavelmente nórdico ou a Suíça, certamente europeu, é o país mais feliz do mundo, seja lá o que isso for.

Veja também:

https://en.wikipedia.org/wiki/World_Happiness_Report

https://pt.wikipedia.org/wiki/Algarismo_significativo

https://worldhappiness.report/faq

Chacoalhe a terra que jogarem em você

Recontando uma história que ouvi há muito tempo atrás…

O cavalo enterrado

Um cavalo caiu num buraco de uma obra abandonada.

O dono do cavalo, após muito o procurar, ouviu o som de seu relinchar e o encontrou, no fundo do buraco. Este chamou alguns amigos, a fim de avaliar a situação…

Não tinha como tirar o cavalo dali ou chamar um guindaste. Resolveram enterrá-lo vivo, para abreviar o seu sofrimento. Os homens passaram a cavar terra e jogar dentro do buraco.

Para a surpresa de todos, eles notaram que o animal não estava sendo soterrado, e sim, estava subindo. Ele cachoalhava a terra jogada em cima dele, pisoteava, e assim, conseguia terreno para subir. Repetiram o procedimento até salvar o cavalo.

Moral da história. Quando jogarem terra em você, você tem duas opções:

  • ficar quietinho até ser soterrado
  • lutar, sacudir as costas, e utilizar a terra como um degrau a seu favor

Veja também:

Anedotas de Pablo Picasso

O grande pintor Pablo Picasso, além de prolífico com o pincel, é famoso também por curiosas anedotas que envolvem sua pessoa.

Citando algumas.

1) Quadros que se parecem com a realidade

Pablo Picasso era famoso pelos quadros cubistas abstratos. Um dia, um transeunte perguntou a ele: “Por que você não pinta quadros que se parecem com a realidade?”

“Como assim?”, retrucou o pintor.

O homem pegou uma foto no bolso e disse: “Olhe, é a minha esposa”.

Ao que Picasso comentou: “Ela é muito diminuta e plana”.

2) Picasso estava num parque. Uma senhora o reconheceu e pediu para ele pintar um retrato dela.
Alguns minutos depois, o pintor lhe entregou um desenho. Ela ficou feliz em ver como ele tinha capturado a essência de sua pessoa num belo trabalho, e perguntou quanto ela lhe devia.

“5000 francos, madame”, respondeu.

A mulher, indignada, rosnou que era um valor absurdo para um trabalho feito em 5 minutos.

Picasso, então, respondeu: “Não, minha senhora, esse trabalho levou a minha vida toda”.

3) O jovem Pablo tinha um pavor a sapos. Os garotos de sua classe, a fim de se divertir com isso, de quando em quando pegavam um sapo e deixavam em sua cadeira, para assustá-lo.

Um dia, Pablo teve uma ideia. Chegou mais cedo à escola e deixou um sapo de papel em seu lugar. Retornou mais tarde, quando a sala estava cheia, e fingiu a mesma reação de pavor ao sapo de papel.

Os valentões da sala passaram a usar a versão de papel dali em diante, por ser muito mais fácil fazer um sapo de papel do que pegar um de verdade.

Internamente, porém, o futuro pintor estava rindo dos bobões, afinal sapos de papel não lhe causavam desconforto algum…


Não sei se tais histórias realmente pertencem a Picasso ou são apócrifas, mas são divertidas assim mesmo. Como diria Yogi Berra, famoso por seus aforismos, “Eu não disse tudo o que eu disse”.

“Deus é na verdade apenas mais um artista. Ele inventou a girafa, o elefante, e o gato. Ele não tem estilo de verdade.” – Pablo Picasso.

Veja também:

E-Book “O Quadro do Inferno”

A fim de experimentação, revisei um dos meus artigos favoritos e coloquei no formato e-book, para vendas na plataforma Hotmart.

A ideia é começar a publicar manuais e temas mais complexos, futuramente.

Para quem quiser visitar, segue link.

https://go.hotmart.com/R64800193G?dp=1

Mais histórias do Mulá Nasrudin

Recontando algumas histórias do Mulá Nasrudin, personagem folclórico do Oriente Médio.


O alfaiate e o desejo de Alá

O Mulá Nasrudin encomendou um terno novo ao alfaiate, que prometera o prazo de 10 dias para terminar.

Ao final do período, Nasrudin foi buscar a roupa, mas ainda não estava pronta. O alfaiate prometeu:

  • Se Alá quiser, em uma semana entrego a peça.

Uma semana depois, Nasrudin foi novamente ao alfaiate, que ainda não tinha terminado. Uma nova promessa:

  • Se Alá quiser, em mais alguns dias termino.

Dias depois, Nasrudin retornou, mas, adivinhe, a peça ainda não estava pronta.

  • Se Alá quiser, semana que vem finalizo.

Ao qual, o Mulá retrucou:

  • E qual o prazo, se tirarmos Alá?

A caçada de urso nenhum

O Mulá Nasrudin foi convencido por amigos, a contragosto, a caçar ursos na floresta.

Ao final de alguns dias, os caçadores retornaram de mãos vazias. Nasrudin comentou: “Que bom nenhum urso”.

Os colegas estranharam o comentário, ao qual Nasrudin complementou:

  • Melhor nenhum urso do que algum!

O pagamento pelo banho

Nasrudin foi ao banho público. Como ele estava sujo e maltrapilho, os atendentes praticamente o ignoraram. Ao final do banho, contudo, o Mulá deu uma moeda de ouro para cada atendente, como gorjeta.

Na semana seguinte, Nasrudin foi ao mesmo banho, impecável, trajado como um príncipe. Foi extremamente bem atendido, ganhou loções exóticas e atenção personalizada.

Ao final da experiência, ele deu a mais enferrujada das moedas de centavos como gorjeta para os atendentes, complementando:

  • A gorjeta da semana passada foi para o tratamento de hoje, a gorjeta de hoje, pelo tratamento da semana passada.

O Empréstimo pago corretamente

O Mulá Nasrudin emprestou dinheiro para um aventureiro, mesmo tendo certeza que este não honraria o pagamento.

Para a sua surpresa, o mesmo devolveu corretamente o valor emprestado, na data correta.

Tempos depois, o aventureiro pediu novamente empréstimo, um valor maior do que da primeira vez.

Desta vez, Nasrudin negou:

  • Você já me enganou da primeira vez, quando honrou um empréstimo que eu saberia que não honraria. Não vai me enganar uma segunda vez!

Hábito de comer açúcar

Quando o Mulá Nasrudin tinha a função de juiz no vilarejo, uma mãe pediu a ele que proibisse o filho de consumir açúcar.

O Mulá pensou um pouco, e pediu para a mãe retornar em duas semanas.

Na audiência seguinte, o Mulá pediu para esperar mais duas semanas, depois, mais duas.

Finalmente, depois de tanto tempo, a sentença: Nasrudin ordenou que o filho consumisse apenas metade do açúcar.

A mãe, mais intrigada pela demora do que pela sentença, perguntou pelo motivo dos adiamentos da decisão, ao qual, Nasrudin respondeu:

  • Eu não podia dar uma sentença sem saber se seria possível ou não executar. Usei esse tempo para experimentar se era possível ou não ficar sem açúcar.

(Ah, se todos os juízes fossem assim)

Veja também:
https://ideiasesquecidas.com/2020/08/15/5-contos-do-budismo/

Apenas um bronze?

Uma lição que fica para mim, na emocionante celebração da medalha de bronze de Bruno Fratus. Cara, é muito, muito difícil conseguir uma medalha.

Primeiro, você tem que ser o melhor do Brasil na modalidade. Não é o melhor do bairro. É o melhor do Brasil inteiro!

Mas só isso não basta, tem que ter nível olímpico, estar entre os melhores do esporte mundial.

Para isso, foco, treinamento incessante, exercícios. Resolver problemas extra esporte. Equilibrar as contas.

Chegando lá, você tem que enfrentar outros atletas de altíssimo nível, os melhores dos melhores do mundo em sua geração, que também dedicaram incontáveis horas de treinamento intenso.

Além de tudo o que depende de você, os deuses do Olimpo também devem estar sorrindo.

Uma contusão, um erro, um vento, um sorteio de chaves, um buraco no campo, um árbitro equivocado, tudo isso pode contar a favor ou contra.

Portanto, não é só um bronze. Não é apenas uma participação nas Olimpíadas. É o esforço de toda uma vida dedicada ao esporte.

Parabéns aos atletas brasileiros nas Olimpíadas de Tóquio 2020!

(De: https://twitter.com/EmilioSansolini/status/1421047424156676096)

Complexidade e outros pensamentos

Uma ideia minhas, algumas de outras pessoas e uma chamada à ação.

Fiz um meme, baseado em outro que vi.

O que conseguimos entender do passado / enxergar do futuro:

Lembra Sócrates: “Tudo o que sei é que nada sei”

Ou Nietzsche: “Não existem fatos, apenas interpretações”.

Frases de que gosto:

“Tudo é óbvio, desde que você saiba a resposta” – Livro de Ducan Watts.

“O mais importante na comunicação é ouvir o que não foi dito.” – Peter Drucker

“Dizem que muito do que falo é óbvio. Mas se é tão óbvio, por que ninguém disse isso antes? E por que ninguém pratica?” – Peter Drucker

“O maior inimigo da criatividade é o bom senso” – Pablo Picasso

Dedicado ao STF:

“As leis são como as teias de aranha que apanham os pequenos insetos e são rasgadas pelos grandes…” Sólon, legislador ateniense

Chamado à ação:

  • Tente criar um meme engraçado ou inspirador sobre qualquer assunto e poste em suas redes sociais.

Seleção de frases – Naval Ravikant

Algumas frases selecionadas.

Doutores não o farão saudável. Nutricionistas não o farão magro. Professores não o farão esperto. Gurus não o farão calmos. Mentores não o farão rico. Treinadores não o farão em forma. No final das contas, a responsabilidade é sua – Naval Ravikant

==========

A educação gratuita é abundante, por toda a Internet. É o desejo de aprender que é escasso.

==========
Os supereducados são piores do que os subeducados, tendo trocado o bom senso pela ilusão do conhecimento.

==========

O sistema educacional atual é completamente obsoleto.

==========

Aumente a serotonina no cérebro sem drogas: luz solar, exercício, pensamento positivo e triptofano.

A realidade é que a vida é um jogo de um único jogador. Você nasceu sozinho. Você vai morrer sozinho. Todas as suas interpretações estão sozinhas. Todas as suas memórias estão sozinhas. Em três gerações, você e as lembranças de você se vão e ninguém se importa. Antes de você aparecer, ninguém se importou.

==========

O que eu fiz foi decidir que minha prioridade número um na vida, acima da minha felicidade, acima da minha família, acima do meu trabalho, é a minha própria saúde. Começa com minha saúde física.

==========

Seja impaciente com ações, paciente com resultados.

==========

Você é basicamente um monte de DNA que reagiu ao ambiente.

==========

O maior superpoder é a habilidade de mudar a si mesmo.

==========

Tubarões comem bem, porém levam uma vida cercados de tubarões.

==========

O pior resultado desse mundo é não ter autoestima. Se você não se ama, quem irá fazê-lo?

==========

A direção que você está indo importa mais do que o quão rápido você se move, especialmente com alavancagem.

==========
É muito importante ter espaço livre. Se você não tem um dia ou dois toda semana no calendário, você não será capaz de pensar.

==========

5 regras para a vida

Cada um de nós é livre para escolher as regras que melhor cabem para guiar a sua vida.

Neste começo de ano, escolha as suas próprias regras.

Regras para a vida, de Arnaldo Gunzi.

1 – O mundo é cíclico
2 – Resultados são não-lineares
3 – O longo prazo chega um dia
4 – A felicidade está no caminho
5 – Somos feitos do que pensamos


1 – O mundo é cíclico


O mundo é cíclico. Causas geram consequências, talvez não imediatamente, mas um dia, de alguma forma, as sementes geram frutos.

É como empurrar água numa banheira: ela vai, bate na borda e retorna em seguida.

Jogamos jogos iterativos, uma, duas, centenas de milhares de vezes, com outras pessoas que habitam este planeta.


2 – Resultados são não-lineares

Ações são lineares, porém resultados são não-lineares.
Só conseguimos agir linearmente – ou seja, um pouco por dia. Mesmo fazendo muita coisa por dia, o limite é de 24h.

No entanto, esse um pouco por dia, por vários dias, num mundo cíclico, gera o efeito dos juros compostos.

Já dizia Einstein que os juros compostos são a força mais poderosa do universo. Juros sobre juros, resultados sobre resultados, crescendo exponencialmente.

O efeito é que os resultados serão invisíveis no dia-a-dia, por muito tempo, fazendo-o questionar: “Para que tanto esforço?”

Até que, um dia, os resultados chegam. É como se fosse uma função não-linear, descontínua, aos saltos.

Ciclos podem ser virtuosos ou viciosos. Ciclos virtuosos são para cima. Em geral, é muito difícil subir, temos a gravidade se opondo.

Ciclos viciosos são o oposto, para baixo. Novamente, o resultado não virá no dia, mas no acúmulo dos dias, meses e anos. Quando a pessoa percebe, está numa armadilha difícil de sair. É extremamente mais fácil descer do que subir. Tais ciclos devem ser interrompidos imediatamente, sob o risco de se tornarem intransponíveis com o tempo.

Sub-tópico: Alavancagem. Alavancar é tomar emprestado a força de outros, seja na forma de trabalho (terceirização, por exemplo), dinheiro (investimento) ou know-how. A alavancagem acelera os ciclos, é como se o expoente fosse um número maior (para bem ou para o mal).

Como disse Arquimedes: “Dê-me uma alavanca e moverei o mundo”.

Sub tópico: as regras não estão escritas. Não há um livro que contenha as regras absolutas do que vai dar certo e o que não vai.


3 – O longo prazo chega um dia


Neste mundo cíclico e não-linear, ficamos impacientemente esperando pelos resultados. Estes não virão a curto prazo, só a longo prazo.

O longo prazo pode ser vários anos. Ou décadas, muitas décadas.

No xadrez, o ser humano tem capacidade de analisar algumas poucas jogadas à frente. Já um computador pode analisar centenas de jogadas. O ser humano faz uma jogada que maximiza o resultado de curto prazo. Já um bom software pode fazer jogadas estranhas a curto prazo, porém boas a longo prazo. Hoje em dia, nenhuma pessoa consegue vencer os computadores no xadrez.

Ganhos de curto prazo podem satisfazer o nosso ego, encher os nossos receptores de prazer e satisfação. Tal como uma “escapadinha” pode gerar satisfação momentânea, porém problemas conjugais e filhos rejeitados, que se perpetuarão pelos anos vindouros.

No longo prazo, os resultados do mundo cíclico são exponenciais.


No final do dia, o longo prazo é que conta de verdade.

4 – A felicidade está no caminho


Trabalhamos, estudamos e nos esforçamos tanto para conseguir o nosso lugar ao Sol neste mundo.

O que não percebemos é que não é conquistar isso tudo que nos trará felicidade.

É como se estivéssemos escalando uma montanha, e após conseguir, avistamos outra montanha, maior ainda, e outra, e outra.

Passar pelo colégio, depois pela graduação, conseguir uma boa colocação, família, outra colocação melhor, viajar para fora, pós-graduação, resolver problemas de saúde, resolver problemas na família. São inúmeros pratos girando, e se todos estiverem ok, procuramos mais pratos para girar, até o ponto em que algum deles começa a cair.

O mito grego de Sísifo remete a um condenado pelos deuses a rolar uma pedra morro acima. É uma pedra enorme, e Sísifo faz um esforço tremendo para conseguir o feito. Porém, no exato momento em que ele consegue o objetivo, a pedra rola para baixo, para o ponto inicial, obrigando-o a começar tudo de novo, todos os dias, todas as décadas, eternamente.

O escritor francês Albert Camus reinterpretou o mito de Sísifo, acrescentando um final um pouco diferente: nota-se um leve sorriso em Sísifo, no momento em que ele está concentrado, rolando a pedra morro acima.

A felicidade está no caminho percorrido, e não no final. O momento é aqui, e agora.


5 – Somos feitos do que pensamos

Assim como o nosso corpo é constituído daquilo que comemos, a nossa mente é feita do que consumimos.

O fast-food da mente são a mídia vazia que invade as múltiplas telas de nossos lares: aquele vídeo sensacionalista, a foto da comida do restaurante bacana que o primo postou, o boato atacando x ou y, a fofoca que não melhora o mundo em nada, os famosos que mostram a bunda em troca de likes…

Consumas desgraças e serás apenas desgraça. Consumas futilidade, serás outra.

Assim como uma alimentação de qualidade necessita de tempo e esforço na preparação, bons pensamentos exigem uma quantidade enorme de trabalho para serem selecionados e digeridos. Bons livros (em papel ou digitais), bons professores, grandes nomes para seguir, bons grupos para entrar.

É como se o software modificasse o hardware. Os pensamentos (software) vão alterando as redes neurais, um pouquinho por vez, até o momento em que o cérebro todo (hardware) está reconectado com a nova realidade.

Sub tópico. Diga-me com quem andas, e direi quem és. A boa frase continua tão válida hoje quanto no passado, aliás será válida para todo o sempre. Não se associe ao vampiros emocionais que vão sugar a sua energia. Não se associe à sociopatas que querem o seu trabalho em troca de nada. Não se associe àqueles que têm satisfação em ver o outro para baixo (porque, dessa forma, sentem-se superiores). Não se associe à cínicos, pessimistas crônicos, ou pessoas de mau caráter. Associe-se a quem vai te jogar para cima.


Conclusão. O grande filósofo Friedrich Nietzsche disse algo assim. É como se estivéssemos numa margem de um rio enorme, e tivéssemos que atravessar para o outro lado. Há algumas pontes construídas ao longo do rio. Porém, utilizar a ponte tem um pedágio, e o preço é a sua alma…


Construa o seu próprio barquinho para realizar a jornada.

A mente deve ser cultivada como um jardim

Este texto é inspirado no livro, “O homem é aquilo que pensa”, do escritor britânico James Allen, publicado originalmente em 1903.

O homem é aquilo que pensa.

A mente é como um jardim. E, como todo jardim, pode ser cultivado ou abandonado.

Um jardim abandonado terá proliferação de ervas daninhas.

Um jardim cultivado dará flores e frutos.

Devemos eliminar pensamentos inúteis, perigosos, e cultivar pensamentos bons, úteis.

Nossos pensamentos se tornarão padrões e hábitos, que se transformarão em nossa personalidade. Por fim, isso influenciará nosso destino.

Mudando os nossos pensamentos, o nosso destino também mudará.

O mundo é mudado por nós, e não o oposto.

Temos a total responsabilidade por nossas vidas.

O homem é limitado apenas pelos pensamentos que escolhe.

Notas finais:

De forma similar à Allen, há outros pensadores que também citam o tema.

Há uma frase de Buda, que diz “Somos aquilo que pensamos”.

Ou Shakespeare, através de seu personagem Próspero, na obra Tempestade: “Somos feitos da matéria de nossos sonhos”.

Vejo muita gente que adora cultivar o corpo em academias, crossfit e similares. Ou em dietas, salões de beleza. Porque tanta gente cultiva o corpo e e tão poucos cultivam a mente?

Veja também:

Link do livro na Amazon https://amzn.to/3ng6BFr

https://ideiasesquecidas.com/2020/10/15/o-ecossistema-faz-toda-a-diferenca/

https://ideiasesquecidas.com/2019/10/27/o-que-e-sucesso-meme/

https://ideiasesquecidas.com/2018/07/16/o-que-e-felicidade-para-mim/

Algumas histórias do mulá Nasrudin

Nasrudin é processado

Um dia, o mulá Nasrudin disse: “Os sábios desta cidade são sabem merda nenhuma”.

O pessoal da cidade processou Nasrudin, demandando que ele provasse o que dizia ou sofresse punição.

“OK”, disse Nasrudin.

Ele deu um pedaço de papel e caneta para o público. “Cada um de vocês, escrevam o que é merda?”.

Eles escreveram e entregaram o papel ao juiz.

“O cientista escreveu que merda é uma composição de água e detritos de comida”.

“O filósofo escreveu que é uma manifestação dos ciclos de mudanças da vida”.

“O médico escreveu que é matéria descartada do corpo para boa saúde”.

Nasrudin, então, completou: “Vejam só, todos os sábios deste lugar, não sabem merda nenhuma”.

O dia da festa

Nasrudin foi ao palácio, num dia de festança. Foi barrado na entrada pelos servos, por estar trajando roupas esfarrapadas.

O mulá voltou para casa, vestiu-se com roupas extravagantes, e dessa vez, foi aceito na entrada.

Nasrudin então começou a derramar comida e vinho em suas roupas, causando estranheza em outro convidado, que indagou, “O que você está fazendo?”

“Oh, estou alimentando a minha roupa primeiro. Afinal das contas, ela é que foi aceita na festa”.

Você está correto

O juiz Nasrudin estava ouvindo um caso. Após o promotor apresentar o seu lado, Nasrudin falou, “Você está correto”.

Após o defensor explanar a sua versão, Nasrudin afirmou: “Você está correto”.

A esposa de Nasrudin estava ouvindo o caso, e afirmou, “isso não faz sentido, como ambos podem estar corretos?”

“Sabe de uma coisa”, disse Nasrudin. Você também está correta!

O pássaro que salvou a minha vida

Nasrudin estava andando no deserto, e encontrou um homem santo, que se apresentou: “Sou um místico, devotado à apreciação da vida, especialmente pássaros”.

“Que maravilha”, Nasrudin respondeu. “Sabe, um dia um pássaro salvou a minha vida”.

O homem santo gostou do mulá, e passaram horas conversando – mas, todas as vezes, Nasrudin se recusava a contar a história.

Outro dia, após diversas súplicas do homem santo, Nasrudin finalmente concordou em contar a história:


“Um dia, faz uns seis anos, eu não tinha comido há muito tempo e estava morrendo de fome. Então, peguei um passarinho numa armadilha, e assim, ele salvou a minha vida”.

Veja outras histórias do mulá Nasrudin:

https://ideiasesquecidas.com/2020/02/22/a-sabedoria-do-mula-nasrudin/

https://ideiasesquecidas.com/2019/05/05/e-depois/

https://ideiasesquecidas.com/2019/01/06/o-fardo-que-carregamos/

Se encontrar alguém melhor do que você, contrate-o

David Ogilvy foi um publicitário de sucesso, frequentemente considerado como o “pai da propaganda”. Escreveu alguns livros, como “Confissões de um publicitário”, cheio de ensinamentos valiosos.

Ogilvy

Segue um punhado de frases deste gigante.

 

Se encontrar alguém melhor do que você, contrate-o. Se necessário, pague a ele mais do que você ganha.

 

Tolere os gênios.

 

Tente fazer com que trabalhar seja divertivo. Quando as pessoas não estão se divertindo, raramente produzem bons resultados.

 

O que você mostra é mais importante do que o que você diz.

 

Grandes ideias são normalmente simples.

 

Delegue, faça o seu pessoal pensar. Esta é a única maneira de descobrir se são realmente bons.

 

 

Procure o conselho de seus subordinados. Ouça mais e fale menos.

 

Despreze os bajuladores dos chefes. São geralmente as mesmas pessoas que tiranizam seus subordinados.

 

A melhor forma de conquistar novas contas é criar para os nossos clientes atuais.

 

A busca pela excelência é menos lucrativa que a busca pelo tamanho, mas é mais gratificante.

 

Somente negócios de Primeira Classe, em uma maneira de Primeira Classe.

 

 

Fonte: Citações de David Ogilvy.