A mentalidade do caranguejo

Coloque um monte de caranguejos num balde. Eles vão tentar escapar, escalando as paredes. Nisso, um caranguejo se engancha no outro, puxando para baixo o que está acima. No final, ninguém consegue sair do balde.

Daí deriva o termo “mentalidade de caranguejo” para descrever comportamento similar: fofocas e puxadas de tapete para derrubar aquele que se destaca, em especial nas corporações. “Se eu não posso, você também não pode”.



Outra história sobre caranguejo. A segunda missão de Hércules era derrotar a Hidra de Lerna, o terrível monstro de muitas cabeças. Ao cortar uma cabeça, surgiam duas no lugar.

Para ajudar a Hidra, Hera enviou um caranguejo. Este ficou atazanando Hércules na já difícil batalha contra a Hidra.  


Hércules deu um pisão no caranguejo, que se despedaçou todo.

Hera, em homenagem ao caranguejo, criou a constelação de Câncer.

Moral da história: Não seja um caranguejo. Quando aparecer algum, dê um chega-pra-lá nele.

O couro do Leão de Nemeia

O primeiro dos 12 trabalhos de Hércules foi contra o Leão de Nemeia. Este leão era extremamente feroz, e tinha uma couraça muito dura. Tão dura que nenhuma flecha ou lança conseguia penetrar, de forma que usar armas era inútil.

The_Lion_of_Nemea_(The_Nemean_Lion).jpg
Depois de uma longa luta, Hércules conseguiu matar o Leão de Nemeia estrangulando-o com as mãos nuas.

Após vencer este grande desafio, Hércules tirou o couro pesado do animal e passou a vesti-lo, desta forma ficando mais forte ainda.


O segundo trabalho de Hércules foi contra a terrível Hidra de Lerna, um ser com cabeças de cobras, tão venenosa que o seu sangue era puro veneno. Corte uma cabeça, e duas surgirão no lugar. Corte duas cabeças, e quatro surgirão no lugar.  O jeito encontrado por Hércules foi cauterizar com fogo o local tão logo a cabeça era cortada, para impedir que outras cabeças surgissem.

Hydra.jpg
Depois que Hércules venceu a Hidra, ele banhou as suas flechas no sangue venenoso, obtendo uma arma mais forte ainda.


 
A moral da história é que Hércules se propunha a desafios enormes, e a cada difícil batalha vencida, ele tornava-se cada vez mais forte. Sempre se aprende algo ao encarar grandes desafios.

 


Obs 1. Depois que Hércules morreu, um tal de Philoctetes herdou o arco e as flechas envenenadas com o sangue da Hidra de Lerna. Na Ilíada conta-se que, já no finzinho da Guerra de Troia, Philoctetes usa as flechas envenenadas para abater Páris, o príncipe troiano que raptou Helena e começou toda a confusão.

Obs 2. Na batalha contra a Hidra, Hera envia um caranguejo para atrapalhar Hércules. O caranguejo atacou Hércules, que imediatamente deu um pisão no caranguejo, estraçalhando-o. Em homenagem ao caranguejo, Hera criou a constelação de Câncer.

cancer__the_crab_by_fireberd904-d3gw4m7.jpg

Atlas e Hércules

https://cdn.shopify.com/s/files/1/0615/0537/products/statues-atlas-kneeling-with-world-on-his-shoulders-statue-grande-25-5h-7902-1_large.jpeg?v=1447461659

Atlas carregava o mundo em suas costas.

Suas costas doíam, não tanto por causa do peso, mas pela responsabilidade. É sua a responsabilidade de sustentar muitas pessoas. Tensão demais para uma pessoa (ou um deus) só.

Atlas

Stress, dor de cabeça. Trabalho demais, 24h por dia, 7 dias por semana. Aspirinas e café. Não é possível relaxar, deve-se sempre se preocupar com o que vem a seguir. Não há hora para terminar, não há tempo a perder. Não há como dedicar-se a si mesmo, ou à família. Stress.

Um dia um visitante chegou à Atlas. Ele precisava urgentemente de um pomo dourado, para cumprir uma das 12 missões que ele tinha. O pomo dourado só existia no pomar da deusa Hera. Atlas era o único que tinha o know-how para obter o pomo.

https://yt3.ggpht.com/--qqIy3iJ6VU/AAAAAAAAAAI/AAAAAAAAAAA/N6T59rGiFWs/s900-c-k-no-mo-rj-c0xffffff/photo.jpg

O visitante comprometeu-se a suportar o mundo enquanto Atlas buscava o pomo.

Atlas obteve facilmente o pomo do jardim de Zeus. Mas, no meio do caminho, ele sentiu novamente o gosto da liberdade. Não havia tensão. Não havia peso. Não havia responsabilidades. Não havia pessoas dependendo dele.

Atlas voltou ao visitante, e pediu que ele suportasse o peso do mundo por apenas mais algumas horas. Atlas disse que queria visitar a filha, para dar-lhe adeus.

O visitante prontamente concordou, disse que ele merecia essas horas como pagamento pela obtenção dos pomos. Só que o visitante pediu para Atlas segurar o mundo só um pouquinho, para que ele pudesse ajeitar a calça e segurar melhor. Depois disso, ele poderia ir visitar a filha.

Atlas segurou o mundo novamente. O visitante pegou o pomo e foi embora, para nunca mais voltar. Não falou uma palavra, nem olhou para trás, deixando novamente o peso do mundo para Atlas.

FIM.

Atlas e Hercules

greek_atlas_w60a

O 11o trabalho de Hercules era pegar 3 pomos das Hesperíades. Para tal, ele precisava da ajuda de Atlas.

Atlas é o titã que sustenta o mundo em suas costas. É por isso que os mapas do mundo se chamam atlas mundiais.

Somente Atlas poderia pegar os pomos. Então, eles trocaram. Hércules ficou carregando o mundo em suas costas, e Atlas ficou livre do pesado fardo de suportar o mundo por um tempo.

Atlas viu-se livre após milênios. Sentiu o delicioso sabor da liberdade, a leveza de poder respirar com tranquilidade e andar para onde quiser. Ele queria que este momento durasse infinitamente, mas em poucos minutos já tinha pego os frutos e estava de volta a falar com Hércules.

– Hércules, peguei os frutos.
– Ótimo

Mas Atlas hesitou, só de pensar em voltar a carregar o mundo em suas costas.

– Hércules, faz 3 mil anos que não vejo a minha filha. Estou com saudades dela. Estou até com saudades do marido dela, aquele vagabundo. Também queria saber que fim levou o meu cachorro. É rapidinho. Você pode carregar o mundo mais um pouco?

Hércules nem hesitou em responder.
– Claro, fica tranquilo. Você merece, depois de tudo o que fez por mim. Só que o meu calção está saindo do lugar. Você pode segurar o mundo por alguns instantes, só para eu arrumar o calção?

Atlas voltou a segurar o mundo para Hércules ajeitar a calça. E Hércules deu no pé, para nunca mais voltar.