Falácia das cerejas escolhidas

O cérebro do ser humano foi feito para entender padrões e criar narrativas. Por isto, acaba errando na relação entre causas e consequências, criando falácias narrativas, criando heróis falsos. O ser humano não consegue olhar para probabilidades de forma isenta, sempre lineariza um mundo não-linear.

images (1)

Quando se olha para cerejas que alguém comprou no supermercado, só se vê cerejas boas, já que alguém escolheu as mesmas. Daí, pode-se pensar que todas as cerejas são boas, mas isto é um erro. Daí vem o nome Falácia das cerejas escolhidas, conceito popularizado por Nassim Taleb.

Um caso é o de superestimar as probabilidades de sucesso. Alguém vê que os médicos têm uma alta remuneração. Digamos que 80% ganhem acima de um patamar elevado. Então, ele acha que tem 80% de probabilidade de se dar bem, se for médico. Mas este não é o problema real. O problema real é que, para o cara se tornar médico, 10 outros não conseguiram. Ele deveria olhar para a amostra toda, e não somente a amostra que deu certo, as cerejas escolhidas.

Também pode acontecer do sujeito subestimar o esforço de outros.
Teve um projeto que fiz, em que consegui um resultado muito bom, depois de vários árduos meses de trabalho. Mas, para o cliente, ele simplesmente contratou algo e isto foi entregue. Para ele, a probabilidade de acerto tinha sido de 100%. E ele achava que qualquer consultor que ele contratassse teria entregue um bom trabalho. Na realidade, em qualquer projeto a taxa de sucesso é de menos de 50%, mas o cliente se enganou ao ver as cerejas escondidas.
Já que as cerejas escolhidas estão bonitas, qualquer outra pessoa poderia ter escolhido cerejas tão bonitas quanto.

Há monte de exemplos desta falácia: em livros, filmes, boatos. Qualquer lugar em que tenha um Herói, tem algo assim.
Um livro sobre o Messi vai dizer que ele penou na vida, treinou muito, tem força de vontade, etc. Mas, e todos os outros milhares de jogadores que também treinaram muito, tinham força de vontade e não chegaram onde ele chegou? Não é mais lógico dizer que Messi nasceu com um talento extraordinário?
kÉ fácil pegar a cereja escolhida e falar dela, o difícil é olhar para todo o universo de cerejas e descobrir qual será a escolhida.

Como evitar o efeito das cerejas escolhidas?

1 – Lembrar que o mundo é não linear. O mundo tem as suas regras próprias, curvas exponenciais, distribuições Pareto.
Fazer probabilidades a partir de experiências passadas é igual a lineariazar o mundo. Na verdade, você pode ter 9 fracassos consecutivos, mas a 10a tentativa pode dar tão certo que compensa em muitas vezes as tentativas anteriores.

2 – Os herois da vida real (os esportistas preferidos, os top escritores, etc) devem ser analisados junto com todos aqueles que não conseguiram chegar no mesmo lugar. Além de toda a competência, sempre há uma grande dose de sorte (ou destino, sei lá) em tudo na vida.

3 – Tudo o que existe hoje ao seu redor foi criado por heróis anônimos. Digamos que houve um encanador da Sabesp que consertou o cano da rua, ou um caminhoneiro que viajou 800 km para entregar castanhas no mercado. Qualquer um poderia ter feito este serviço? Talvez sim, talvez não. O cano poderia estar vazando até hoje. O que importa é que alguém fez, e este alguém merece os créditos por isto.

Ao mesmo tempo em que não se deve supervalorizar quem está no topo da pirâmide, não se deve desprezar quem está na base.

Arnalso Gunzi

Marco 2015

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s