Não alimente os pulgões do jardim

Cuidar da sua mente, de um blog, ou do espaço pessoal, é como cuidar de um jardim.

Requer esforço, tempo, paciência. Limpar, cultivar sementes, cuidar das plantas.

E as ervas daninhas e os pulgões?

Estes devem ser combatidos. Bloqueados. Retirados.

Não devem ser alimentados. Não devem ficar livres para atacar outras plantas.

Porém, vejo muitos fazerem exatamente o oposto: alimentam os pulgões, dão atenção, e estes vêm em dobro na próxima. São como vampiros, gostam de sugar a energia dos outros.

É muito difícil construir, e fácil destruir. É muito difícil ter paz, e fácil bagunçar tudo. Os pulgões vivem da destruição do que foi construído, de tirar sarro e desvalorizar os outros.

Não alimente os pulgões da sua vida.

E, no final do dia, aproveite o seu belo jardim com flores e frutos.

Veja também:

Como ser um gênio, segundo um gênio


Uma pequena dica do brilhante Richard Feynman, físico americano vencedor do Prêmio Nobel, conhecido por sua criatividade.
“Mantenha em mente uma lista de uma dúzia dos seus problemas favoritos, sempre constantes em sua mente, mas na maioria das vezes em estado dormente. Todas as vezes que você ouvir ou ler sobre um novo truque ou novo resultado, teste contra cada um dos problemas, para ver se ajuda. Vira e mexe, haverá um hit, e as pessoas dirão: ‘como ele fez isso? Deve ser um gênio'”

Veja algumas outras boas ponderações no blog Farnan Street: https://fs.blog/2021/02/gian-carlo-rota/

Por que escrever artigos, blogs e posts no IN?

As minhas razões são: para ensinar… e, principalmente, para aprender!

Ler e ouvir um conceito apresenta uma retenção de 20% do conhecimento. Já praticar e ensinar, 95%. É a “Pirâmide do Aprendizado”.

Tente ensinar também, seja através de posts ou aulas voluntárias. Não é tão fácil quanto parece.

Um pequeno guia para uma boa escrita:

  • O conteúdo agrega valor ao leitor?
  • A narrativa está coerente? Coloque-se no lugar de quem está lendo.
  • Gramática correta, sem palavras redundantes, linguagem simples, com figuras ilustrativas.
  • O toque pessoal é fundamental. Não estamos aqui para repassar ideias de outrem, mas para adicionar uma pitada da sua própria receita.

Faz sentido? O que mais é interessante considerar?
Postar nos comentários.