Peter Singer

Nota: Estou criando um “Index filosófico”, com algumas breves notas sobre os grandes pensadores do passado e do presente.

Peter Singer, Austrália, 1946 – presente. Pensador da área de Filosofia moral.

Principais ideias: Defensor do direito dos animais, necessidade de doações e da eutanásia.

Sobre doações

Ao ver uma criança se afogando num lago, somos capazes de pular nele. Mas, por que poucas pessoas fazem doações, se a doação de uma quantidade pequena pode salvar muitas vidas na África, por exemplo?

Talvez seja porque o elo de ação (ou falta de) e consequência seja indireto. Outros argumentos:

  • Como saber se o dinheiro chegará às pessoas?
  • Talvez algum outro com mais recursos faça a doação
  • Será que doar não vai tornar a pessoa pior?

Porém, segundo Singer, cabe às pessoas escolherem boas instituições para doar. Há tantas pessoas necessitadas que toda ajuda é importante, não só dos mais ricos. E que é necessário não apenas doar dinheiro, mas também ajudar essas pessoas a encontrar o seu caminho.

Mensagem: você pode ter uma grande influência e fazer a diferença.

Sobre Eutanásia

A eutanásia pode ser um ato de misericórdia, se a pessoa estiver em estado vegetativo, por exemplo. Não há propósito em manter a vida neste estado.

Direito dos animais

Ele também era defensor dos animais.

Deveríamos levar em consideração a sua capacidade de sentir dor, em concordância com o filósofo utilitarista Jeremy Bentham.

Ele criou o termo “especista”, algo como racista ou sexista, mas em relação à espécie.

O seu argumento baseado na coerência. Tratar semelhantes da mesma maneira. Se maltratar animais causa mais dor do que maltratar um ser humano, é melhor maltratar um ser humano, se for possível escolher.

Num extremo. Um grupo de pessoas faz um churrasco, onde se esbalda de comer carne – numa quantidade muito além da sua necessidade como ser humano. O sofrimento animal causado valeu pelo prazer supérfluo dos humanos?

Conclusão

Peter Singer é um pensador ousado, e que recebe montanhas de críticas pelo seu posicionamento nos temas polêmicos que aborda.

Nigel Warburton o chama de “mosquito moderno”, em alusão ao “mosquito da antiguidade” (ou seja, Sócrates), que perturbava o status quo com suas ideias. Certo ou errado, concordemos ou não, ele defende suas ideias com argumentos, e esse é o espírito da filosofia.

Fontes e links:

Uma breve história da filosofia – Nigel Warburton

Wikipedia, https://pt.wikipedia.org/wiki/Peter_Singer

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s