Detalhes e detalhes

Os gênios mostram atenção aos detalhes. Steve Jobs garantia que o computador Apple tivesse até os botões perfeitos. Telê Santana exigia que cada passe fosse o melhor possível.

Por outro lado, algumas pessoas ficam perdidas em inúmeros detalhes, e não saem do lugar.

Qual a diferença?

A diferença é que os gênios sabem os detalhes que importam.

Fazendo analogia com um mapa. Há vários níveis possíveis de zoom. Um zoom out vai te dar a visão do todo, perdendo detalhes. Já um zoom in vai dar detalhes, perdendo o todo.

Alguém que analisa cada detalhe do mapa vai ficar eternamente analisando tudo, sem chegar a conclusão alguma.

O gênio saberá traçar uma rota numa visão macro, dar zoom nos detalhes principais, mapear os pontos de atenção e conseguir alcançar seus objetivos.

Como diz a sabedoria popular, “O diabo está nos detalhes”.

Baseado em comentário do newsletter de James Clear (https://jamesclear.com/), e conversas com alguns amigos.

Veja também:

Como ser um gênio, segundo um gênio


Uma pequena dica do brilhante Richard Feynman, físico americano vencedor do Prêmio Nobel, conhecido por sua criatividade.
“Mantenha em mente uma lista de uma dúzia dos seus problemas favoritos, sempre constantes em sua mente, mas na maioria das vezes em estado dormente. Todas as vezes que você ouvir ou ler sobre um novo truque ou novo resultado, teste contra cada um dos problemas, para ver se ajuda. Vira e mexe, haverá um hit, e as pessoas dirão: ‘como ele fez isso? Deve ser um gênio'”

Veja algumas outras boas ponderações no blog Farnan Street: https://fs.blog/2021/02/gian-carlo-rota/