Princípio da Reciprocidade – dar para receber

Ouvi uma história muito legal.

29-handshake

Um padre administrava uma igreja. Todos os anos, ele pedia contribuições para melhorias em alguma coisa na igreja – e todos os anos os mesmos fiéis contribuíam. Porém, este ano a reforma era pesada, e ele precisava pedir um esforço maior por parte dos seguidores de sua fé. Mas ele também não queria onerar demais os fiéis seguidores de longa data que sempre ajudavam a igreja.
O padre fez algo diferente. Num determinado domingo, ao invés de pedir dinheiro, ele falou para cada seguidor pegar 10 dólares da caixinha da igreja. Cada um deles deveria investir estes 10 dólares da melhor forma possível, para depois contribuir para a reforma da igreja.

Os resultados foram surpreendentes. Um deles organizou um bazar para vender coisas usadas. Outros compraram ingredientes para fazer um bolo e uma feira beneficente. Outro anunciou seus serviços de passeador de cães, arrecadou fundos e doou toda a receita. O retorno total foi quase 20 vezes maior do que o “investimento” do padre.
A fonte da história é o livro “Persuação e Influência”, de Steve Martin et al.


A estratégia chinesa de guerra número 17 diz: “Dê tijolo para obter jade”. Dê algo pequeno agora para obter algo maior no futuro. Muitas das amostras grátis que recebemos têm esta lógica, a de primeiro fornecer para depois pedir. O problema é que são tantas amostras grátis de tanta coisa que já ficou batido, “tijolos” baratos não tem mais apelo. O seu “tijolo” deve ser algo genuinamente novo e com bons motivos, para aí sim se obter a “jade”.
Nota: Jade era um sinônimo tão forte de riqueza na China, que o ideograma de “jade” é um Rei com um enfeitezinho.

Jade:Jade

Rei: Rei

Arnaldo Gunzi
Jun 2015

Fazer o tigre sair da montanha

Uma das 36 estratégias de guerra chinesas diz “Faça o tigre sair da montanha”.
O território do tigre é a montanha, ele é o dono do lugar e conhece cada árvore de cada caminho. Mas, se o tigre estiver na cidade, vai ficar perdido que nem barata tonta.

Tiger

Uma estratégia de persuasão é esta, a de mexer com o território.


 

Quer negociar alguma coisa difícil? Faça o outro lado vir até a sua mesa, ao invés de você ir até ele. No mínimo, a sua auto-confiança será maior, ao você ditar as condições ao invés das condições serem ditadas a você: vai ter café ou não? Vai ser aconchegante ou não? O seu banco vai estar numa posição mais elevada do que o do outro?

 
E como fazer o tigre sair da montanha? Que tal oferecer alguma coisa para ele vir? Ou marcar num território supostamente “neutro”, e conveniente a ambos? Mas, muitas vezes, um simples convite é suficiente.

 


Não tem nada haver, mas “tigre na floresta” me lembra William Blake:

 
The Tyger
BY WILLIAM BLAKE

 

Tyger Tyger, burning bright,
In the forests of the night;
What immortal hand or eye,
Could frame thy fearful symmetry?

 

Tigre, tigre incandescente
Nas florestas da noite.
Que mão ou olho imortal
Pode enquadrar tua terrível simetria ?

Arnaldo Gunzi
Jun/2015

Ar

Sitiar Wei para salvar Zhao

Estratégias Chinesas e a Arte da Guerra

 

Conta-se que  o poderoso exército de Wei estava em marcha para atacar o pequeno de Zhao, que dificilmente resistiria ao ataque. O rei de Wei pediu ajuda ao estado de Qi, que tinha como general Sun Bin, o “Aleijado”. Sun Bin era descendente de Sun Tzu.

Porém, ao invés de marchar para confrontar os inimigos de Wei, o “Aleijado” colocou seu exército em direção à cidade do inimigo. Uma vez que Wei tinha mobilizado mais de 100 mil homens, a sua capital estava desprotegido.

Isto obrigou que o exército de Wei voltasse correndo para a sua capital, salvando Zhao da invasão sem disparar um tiro.

O exército de Wei, voltando a toda velocidade, foi facilmente emboscado pelo “Aleijado”.

Esta foi uma batalha vencida pelo posicionamento e inteligência, superiores à força.

 

Ver o post original