Bill Gates, a vacina da Poliomelite, e o seu modo de pensar

A filha de Bill Gates perguntou: “Pai, o que você fez para ajudar essa pessoa com poliomelite?”

Resposta: “Por ela, não fiz nada”.


A pergunta acima é mostrada no documentário “O código Bill Gates”, da Netflix.

O documentário mostra os esforços da fundação Bill e Melinda Gates, em relação à três temas: energia nuclear, poliomelite e uma privada que não usa água.

Sobre a poliomelite, o documentário mostra o esforço deles para ajudar a vacina chegar aos recantos mais inóspitos do mundo e erradicar a doença da face da Terra.

Bill relata o encontro que teve com uma moça que estava paralítica devido à poliomelite, e como isso prejudicara todo o seu futuro.

Sobre ela, a filha de Bill Gates perguntou: Pai, o que você fez por essa pessoa em particular?

A resposta de Gates foi algo como: por ela, eu não fiz nada. Há uma quantidade finita de recursos para alocar. O meu esforço é no sentido de ser o mais efetivo possível.

Gates não tem a presença de um Steve Jobs, nem o carisma de um grande político como Bill Clinton. É um nerd, um jacu.

Respostas como a dada acima explicitam esse lado racional sobre o emocional. Ele pensa mais como uma máquina do que como um ser humano.

Do ponto de vista econômico, ele está certo.

Se eu tenho um real para investir, devo alocar o recurso da melhor forma possível. A melhor forma de alocar o mesmo é resolver o problema em escala global, cortar o mal pela raiz, do que aliviar um sintoma específico.

Não à toa, a Microsoft navegou brilhantemente pelas últimas décadas. O Windows é onipresente. O Office é a ferramenta de produtividade definitiva no mundo corporativo. A Microsoft quase ficou fora da onda da internet, mas quando entrou, entrou jogando pesado.

Ele tem perfil discreto. Não se envolve em polêmicas. E é extremamente efetivo no que faz.

E o resultado também tem as mesmas características. É efetivo e silencioso.

Ex. Este link de 2018 mostra como ele ajudou a pagar a dívida da Nigéria no combate à polio.

https://www.cnbc.com/2018/01/18/bill-and-melinda-gates-foundation-is-paying-off-nigerias-polio-debt.html

Já este link de 2020 mostra os resultados: erradicação da polio na África (sem citar Gates em momento algum).

https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2020/08/25/oms-anuncia-erradicacao-da-poliomielite-na-africa.ghtml

Há poucas pessoas como eu, que têm Bill Gates na lista dos mais admirados do mundo. Pelo contrário, é extremamente mais comum demonizar o mesmo, colocá-lo no mesmo pedestal de Hitler, ou até pior. Há até boatos de que ele ajudou a criar o coronavirus! Uma injustiça total.

Gates já tem os seus 65 anos, é um dos homens mais ricos do mundo e poderia muito bem estar fazendo nada, ou levando uma vida pacata sem preocupações. Ao invés disso, ele investe pesado para tentar, na escala da inovação mundial, o que ele conseguiu fazer com o software: revolucionar o mundo.

https://www.gatesfoundation.org/what-we-do/global-development/polio

Um anúncio. Estou lendo o novo livro dele, sobre mudanças climáticas, e semana que vem haverá um post sobre isto. Aguardem…

https://amzn.to/3dzQLEb