Todo projeto deve ter um “killer app”


Um erro comum que eu cometia quando jovem era o de listar todas as vantagens possíveis do meu trabalho e mostrar para o avaliador (professor).

Nesta lista, tinham alguns itens realmente úteis, e muitos itens acessórios, pouco relevantes.

Um projeto, qualquer seja ele, deve ter pelo menos um “killer app”. Ou seja, a aplicação mais desejável, aquela pela qual todo o trabalho se justifica.

É como a melhor faixa do disco. Talvez este comentário não faça sentido para as novas gerações, mas, antigamente, as músicas eram vendidas em discos. E, já que era necessário comprar um disco físico para ter a música, disco este que deveria ser produzido e impresso em escala, vinham umas 15 músicas no CD. Porém, era muito comum comprar o CD inteiro por causa de apenas uma música.

Já comprei o Acústico MTV da Legião Urbana por causa da música Índios. Note que que há outras canções igualmente belas e envolventes, porém a música Índios sozinha já justifica o investimento. Já comprei “Let it be” (álbum) por conta de “Let it be” (música) – note que o conceito da melhor faixa é tão forte, que já colocavam no título direto o que interessava.

Note também que a melhor música nunca é a primeira. Tem algumas preliminares antes, uma preparação para o clímax. E, excelente músicas depois, para fechar bem e dar um gostinho de “quero mais” (como Faroeste Caboclo e The long and winding road).

O Excel foi, por muito tempo, o “killer app” do computador pessoal. Afinal, numa época que não existia internet nem multimídia, o Windows vinha com o paintbrush, o bloco de notas, nada de muito útil. Com o Office, principalmente o Excel, aí sim era possível criar planilhas complexas e controles úteis para uma organização.

Com o advento da Internet e sua miríade de conteúdo, esta passou a ser o “killer app”. Um smartphone sem acesso à internet, por exemplo, nem merece o nome smartphone.

Como um roteiro, o trabalho deve ter um killer app, algumas boas preliminares, um excelente fechamento, e o mínimo possível de encheção de linguiça.

Ação: Qual o “killer app” do projeto? Que gargalo ele vai resolver? O que o cliente quer de verdade?

Trilha sonora: Índios – Legião Urbana

Let it Be – The Beatles


Ideias técnicas com uma pitada de filosofia:

https://ideiasesquecidas.com/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s