​ O Infinito num instante

Um bom livro é aquele em que lemos cada palavra e torcemos para que não acabe nunca.

 
Um bom filme é aquele em que assistimos cada segundo e torcemos para que não acabe nunca.
 
Uma boa música é aquela em que ouvimos cada melodia e torcemos para que não acabe nunca.
 
Um bom vinho é aquele em que apreciamos cada gota e torcemos para que não acabe nunca.
 
 Um bom momento é aquele em que desejamos que cada segundo seja uma eternidade, e que não acabe nunca.
 
Ou, conforme dizia o poetinha, “Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure”.
 
Uma dica para os escritores é nunca dar todo o conteúdo, mas sim, deixar na boca um gostinho de “quero mais”.
 
William Blake – Para ver o mundo
 
Ver o Mundo todo num grão de areia,
e o Céu numa flor silvestre,
Ter o Infinito na palma de sua mão
e a Eternidade em uma hora.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s